Crónica: Vitória leonina arrancada a ferros no Porto VS Sporting

O confronto para a Taça da Liga, juntou o FC Porto e o Sporting na meia-final, na disputa pelo lugar na final a jogar contra o Benfica ou o Sporting de Braga. 

A nova pandemia que assola o mundo veio mexer com os onzes iniciais de ambos os treinadores. Contudo, Sérgio Conceição fez alinhar Diogo Costa na baliza, protegido pelos centrais Mbemba, Pepe e Diogo Leite. No miolo do campo, Grujic e Neto Lopes com Corona na direita e Zaidu Sanusi na esquerda. O ataque ficou encarregue a Marega e Filipe Anderson. Já no lado dos leões, Ruben Amorim começou com Adan na baliza, Coates, Feddal e Inácio na defesa. Santos, Palhinha e João Mário foram as apostas no meio-campo. Porro e Antunes tomaram conta das alas do lado do clube de Alvalade. Pedro Gonçalves e Tiago Tomás foram os avançados escolhidos para iniciar o jogo.

A bola começou a rolar para o lado do Sporting, mas a primeira parte foi um pouco apagada para ambas as equipas. As oportunidades de golo foram poucas, com um jogo controlado de ambas as equipas, sem querer cometer erros que saíssem caros. Aos 34 minutos Pedro Gonçalves puxou o pé para trás e rematou por cima da barra, levando perigo à baliza defendida por Diogo Costa. Na resposta, Moussa Marega, aos 41 minutos teve o golo nos pés mas acabou por cravar a bola no poste, na sequência de um ressalto na área leonina.

O jogo continuou parado no segundo tempo, sem grandes ocasiões de parte a parte, com cautela lá iam as equipas pressionando e tentando recuperar a bola, um jogo renhido no meio-campo, mas, com bastantes faltas. Com a falta de criatividade e oportunidades Ruben Amorim decide mexer na equipa e aos 69 minutos, João Mário é substituído por Matheus. Já aos 77 minutos, Jovane Cabral entra para o lugar de Tiago Tomás.  Sérgio Conceição também decide mexer e aos 79 minutos, retira Zaidu e lança Manafá.

É apenas aos 79 minutos que o resultado desbloqueia, Moussa Marega,  passando por vários adversários, soltou um forte remate de fora da área que vai para o canto inferior direito. Deixando Adan sem qualquer hipótese de defesa.
Marega que havia marcado o golo inaugural, acaba por ser substituido ao minuto 84, para dar lugar a Toni Martinez, assim como Corona que deu lugar a Nanu. Já no lado do Sporting, Ruben Amorim optou por lançar a jogo Daniel Bragança e Gonçalo Plata por Antunes e Palhinha.

Na resposta ao golo do Porto, a equipa leonina acabou por empatar o jogo aos 86 minutos, numa bola que ressalta para longe e acaba nos pés de Jeovane Cabral que imediatamente a direciona para as redes defendidas por Diogo Costa. Foi nos minutos finais que o jogo começou a despertar, com dois golos, o árbitro deu quatro minutos de compensação, onde houve ainda tempo para João Mário dar lugar a Fábio Vieira. De novo, Jeovane que já tinha encontrado o caminho para a baliza azul e branca, voltou a fazer das suas, enviando novamente a bola para o fundo das redes, com uma grande finalização.

Jogo caótico, nos minutos finais que levou a equipa comandada por Ruben Amorim à final da Taça da Liga, deixando para trás a turma comandada por Sérgio Conceição. Só amanhã se saberá quem irá defrontar o Sporting na final, ou será o Braga ou o Benfica.

 

Fonte da imagem: Twitter Sporting

Emanuel Brasil

Nasci na cidade mais alta de Portugal e foi aqui que comecei a dar os primeiros toques no mundo da bola e a acompanhar os mesmos com a escrita que dá brilho ao jogo fora das quatro linhas. Com a bola de um lado e a caneta do outro, acabei por me licenciar em Ciências da Comunicação na UBI e onde tiro agora, o mestrado em jornalismo.