André Villas-Boas confirma saída do Marselha em junho

André Villas-Boas tem os dias contados como treinador do Marselha. O técnico confirmou hoje, por meio de uma conferência de imprensa, que não conta com uma renovação do seu contrato, que termina no fim da temporada e que, por isso, o seu percurso ao leme dos franceses estará perto do seu final.

“Com a situação atual penso que sim. Será um ano zero para o clube na próxima temporada, penso que estamos todos de acordo sobre esse caminho. Não estou a pedir nada, portanto, penso que será o fim”, admitiu o técnico de 43 anos em declarações à comunicação social.

Villas-Boas justificou que, devido a não ter recebido ainda qualquer proposta de renovação do seu contrato, não conta que ela alguma vez venha a chegar. “Estamos a falar abertamente sobre isso no balneário, há muitos treinadores que estão em final de contrato. Temos de ser profissionais. O que acontece depois não depende de mim, mas nunca recebi uma proposta de renovação. Estamos a 29 de janeiro, acho que é um assunto que está morto”, assumiu.

O emblema francês encontra-se atualmente num péssimo momento de forma, tendo sido derrotado nos seus últimos quatro encontros disputados, um deles a Supertaça da França, em que os pupilos do português foram vencidos por dois a um às mãos do PSG. No sexto lugar e a 11 pontos de distância dos lugares que garantem uma qualificação para a Champions League, Villas-Boas terminou o seu discurso garantindo que está totalmente focado na equipa. “Estamos a uma distância abismal da liderança e a prioridade não sou eu, é o Marselha e os seus adeptos”, assumiu o treinador.

Fonte da imagem de capa: Twitter @somosaopaulinos

Alexandre Dionisio

Desde pequeno fui levado ao mundo do futebol, inicialmente enquanto júnior no Ginásio Clube de Alcobaça, clube da minha cidade, e agora mais velho enquanto espetador assíduo do mágico desporto que tanto nos emociona. Com uma licenciatura em Ciências da Comunicação na bagagem e um mestrado em Jornalismo em curso, acompanho cada jogo com a máxima emoção. Que isso nunca mude.