Crónica: mínimos olímpicos garantem a meia-final

Num jogo bastante disputado de parte a parte, o FC Porto de Sérgio Conceição e companhia conseguiu ultrapassar o desafio imposto pelo competitivo Gil Vicente, assegurando o seu lugar na próxima fase da Taça de Portugal.

O vencedor da prova da época passada entrou com vontade de resolver o jogo o mais rapidamente possível, pressionando a defesa adversária de forma constante. Os azuis e brancos controlavam o meio-campo  e já tinham ameaçado a baliza de Beunardeau Luís Diaz, que em seguida serviu Corona para o tento inaugural logo aos 10 minutos de jogo.

Com total tranquilidade em controlar as movimentações no terreno, os portistas continuavam a aproximar-se da área da equipa da casa, mas revelavam alguma cerimónia na hora de rematar. Só através de um livre marcado por Uribe é que os visitantes voltaram a criar perigo, enquanto que os gilistas foram inferiores durante todo o primeiro tempo.

No regresso do intervalo, o Gil Vicente apareceu mais atrevido e agressivo na pressão, colocando diversas dificuldades ao bloco defensivo dos “dragões”. Através de jogadas coletivas dinâmicas, o perigo aumentava e Lucas Mineiro chegou a acertar com estrondo no poste da baliza defendida por Diogo Costa.

Face a este surpreendente Gil Vicente, Sérgio Conceição apostou todas as fichas na contenção e acabou por garantir a vitória já perto do fim. Após passe de Sérgio Oliveira, Taremi picou o esférico por cima do guardião francês e fixou o resultado final em 0-2.

Apesar de uma segunda-parte consideravelmente fraca, o campeão nacional segue em frente na competição, enquanto que o Gil Vicente caiu de pé no Estádio Cidade de Barcelos.

Fonte da imagem: FC Porto Twitter/@FCPorto