Paulinho é o reforço mais caro da história do Sporting, com muitos detalhes à mistura

A maior novela do mercado de inverno em Portugal conheceu o seu desfecho ontem, nas últimas instâncias do defeso. Paulinho é oficialmente leão, tendo custado 16 milhões de euros mais a cedência de Šporar e Borja aos cofres do Sporting, ainda que em moldes diferentes. Conhecem-se agora todos os detalhes do complexo negócio.

O Sporting paga 16 milhões por 70% do passe do internacional português, que assinou um contrato válido até junho de 2025 e fica blindado com uma cláusula de rescisão de 60 milhões de euros. De ressaltar ainda que o negócio contempla uma eventualidade específica, devido aos minhotos ainda deterem 30% do passe de Paulinho. Caso os leões recebam uma proposta igual ou superior a 25 milhões de euros no futuro pelo avançado e a recusem, ficam obrigados a pagar sete milhões e meio de euros ao SC Braga, um valor que corresponde à percentagem que os arsenalistas mantém do passe do jogador.

No caminho inverso de Paulinho, Andraž Šporar e Cristián Borja seguiram para o Minho e já foram apresentados como reforços do SC Braga, tendo ambos sido cedidos à equipa de Carlos Carvalhal, em moldes distintos. O avançado esloveno foi emprestado até ao final da temporada, com uma opção de compra de sete milhões e meio de euros, sendo que o seu salário, avaliado em cerca de um milhão de euros, será suportado na totalidade pelo emblema de Alvalade. Na eventualidade de Šporar não continuar com as cores do Braga na próxima temporada e ser vendido a outro emblema, está definido ainda que os bracarenses têm direito a 15% do valor da sua transferência.

Fonte da imagem: Twitter @SCBragaOficial

Já o lateral colombiano é reforço definitivo dos bracarenses por uma verba de três milhões de euros, um valor que é subtraído à quantia paga por Paulinho. No entanto, os leões vão ter que suportar ainda a diferença salarial que Borja auferia em Alvalade em relação ao seu salário atual no Minho. Sendo que Borja assinou um contrato válido até 2025, caso o cumpra na totalidade, isso significará uma despesa acrescida de 3,6 milhões de euros ao Sporting.

Fonte da imagem de capa: Twitter @SCBragaOficial

Acrescendo ainda o facto de os leões estarem encarregues de pagar os valores relativos ao mecanismo de solidariedade (cinco por cento da transferência), que se traduzem em 800 mil euros, sabe-se desta forma que o negócio mais caro da história do Sporting poderá ter custos que ascendem até mais de 18 milhões de euros, apesar de estes ainda poderem ser reduzidos caso o SC Braga avance para a compra definitiva de Šporar no final da época.

Fonte da imagem de capa: Twitter @B24PT

 

Alexandre Dionisio

Desde pequeno fui levado ao mundo do futebol, inicialmente enquanto júnior no Ginásio Clube de Alcobaça, clube da minha cidade, e agora mais velho enquanto espetador assíduo do mágico desporto que tanto nos emociona. Com uma licenciatura em Ciências da Comunicação na bagagem e um mestrado em Jornalismo em curso, acompanho cada jogo com a máxima emoção. Que isso nunca mude.