Marítimo – Sporting: Pote brilha em mais uma vitória convincente dos Leões

Equipa de Rúben Amorim consegue, assim, ganhar pontos a Porto e Benfica na jornada que dita o fim da primeira volta do Campeonato.

O Sporting ia hoje ao Estádio dos Barreiros defrontar o Marítimo com a certeza de que, em caso de vitória, chegaria exatamente a meio do campeonato com 6 pontos de avanço sobre o segundo classificado FC Porto. Era, portanto, de extrema importância para a turma de Alvalade conquistar os três pontos no Estádio dos Barreiros, num estádio onde sofreu a sua maior desilusão interna nesta época, a eliminação da Taça de Portugal.

Do lado do Sporting, Rúben Amorim colocou Paulinho de início. Para os insulares, Rodrigo Pinho acabou por não recuperar e foi a baixa maior para as contas de Milton Mendes.

O jogo foi, desde início, muito tombado para o lado da equipa de Rúben Amorim. Os verdes e brancos quiseram desde início controlar o jogo e a turma da casa deu a iniciativa ao Sporting, jogando com uma linha de 5 defesas. A primeira grande oportunidade de perigo surgiu logo aos 4 minutos. Pedro Gonçalves combinou com Paulinho, que serviu Antunes à entrada da área, no entanto, o ala esquerdo rematou ao lado. Pouco tempo depois, surgiu o primeiro golo da partida. Pedro Gonçalves aparece pelas costas da linha defensiva, respondendo a passe de Gonçalo Inácio. Amir hesitou na saída à bola, dando tempo a Pote para fazer um “túnel” ao guarda-redes, antes de encostar para o fundo das redes. Pedro Porro foi muito insistente pelo lado direito e foi o responsável pelas maiores oportunidades de perigo após o golo na primeira parte.

A segunda parte começou quase como a primeira. O Sporting soube gerir o esforço e temporizar o jogo, e aos 57 minutos, Pedro Gonçalves respondeu a um cruzamento da esquerda de Antunes com um remate colocado à malha lateral. Estava assim feito o 2-0, com um bis do jovem português. A partir deste momento, o jogo abrandou de ritmo, sem grandes oportunidades para qualquer equipa. Apenas Bruno Tabata, aos 80 minutos, teve oportunidade para dilatar a vantagem. Amir fechou bem a baliza do Marítimo.

Neste jogo, o melhor em campo foi Pedro Gonçalves. Para além dos dois golos marcados, a capacidade de recuar e conduzir o jogo a partir de trás foi muito importante para as transições do Sporting. O jogo entre linhas levou a muitos desequilíbrios defensivos, uma vez que, arrastando as marcações, criava espaços para a entrada de Pedro Porro, sempre muito ativo no ataque. É de destacar também a estreia de Paulinho, que, apesar de não marcar, foi muito importante no jogo de costas para a baliza, um tipo de jogo que faltava ao Sporting.

Pelo contrário, notou-se no Marítimo uma grande descompensação defensiva. A utilização de três centrais não foi bem conseguida por parte da equipa de Milton Mendes. Foi bastante notória a falta de capacidade de posicionamento e de recuperação dos jogadores que assumiram as alas do Marítimo, que resultaram em muitas oportunidades adversárias, incluíndo no primeiro golo.

O Sporting termina assim a primeira volta com mais 6 pontos que o Porto, segundo classificado. Braga, com menos 9 pontos, e Benfica, com 11 pontos de diferença do líder, são os clubes que se seguem na tabela classificativa.

 

Fonte da imagem: Twitter da Liga Portuguesa – @ligaportugal