Chelsea marca passo diante do Southampton e fica à mercê do West Ham

O Chelsea dirigiu-se hoje ao St. Mary’s Stadium para enfrentar o Southampton numa partida relativa à 25ª jornada da Premier League. O jogo terminou com um empate a uma bola, após tentos de Minamino e Mason Mount, num resultado que deixa a turma de Thomas Tuchel à mercê do West Ham na corrida pelo quarto lugar.

O Chelsea, que vinha de uma série de quatro vitórias consecutivas para o campeonato, apresentou-se em campo perante um Southampton que atravessa uma série negativa, com cinco derrotas nos últimos seis jogos disputados. O início do jogo espelhou bem a postura de ambas as equipas, com uma turma blue confiante e ansiosa por chegar à área adversária e uns saints muito retraídos e com dificuldades em fazer circular o esférico, com um receio notório de cometer erros comprometedores. Marcos Alonso foi o primeiro jogador a ameaçar a baliza adversária, com um remate que passou ao lado do poste esquerdo de McCarthy aos sete minutos.

Os pupilos de Hasenhüttl limitavam-se a defender mas faziam-no com mérito, afastando todo o perigo da sua área a não permitindo espaço para que Werner ou Abraham criassem perigo. A completar o mérito defensivo (e alguma falta de critério ofensivo dos avançados de Tuchel) chegou ainda a fria eficácia no único remate à baliza efetuado pelos saints em toda a partida. Esse momento chegou aos 33´, num lance de contra-ataque em que Takumi Minamino foi descoberto por Nathan Redmond no meio de Zouma e Azpilicueta e o japonês emprestado pelo Liverpool não desperdiçou a oportunidade, batendo Mendy e inaugurando o marcador no primeiro lance ofensivo que dispôs. Ainda antes do intervalo, o Chelsea bem tentava, pelo menos, chegar à igualdade mas não havia jeito de o conseguir. Zouma esteve perto, aos 40´, mas o seu cabeceamento não foi suficiente para bater McCarthy, que levou a melhor sobre o francês.

Na segunda parte, Tuchel levou a jogo Hudson-Odoi para o lugar de Abraham, em busca de maior mobilidade e criatividade no seu ataque. E, aos 53´, a insistência ofensiva blue acabou por compensar. Mason Mount sofreu uma falta de Danny Ings dentro da grande área, com o castigo máximo a ser assinalado pelo árbitro e o jovem inglês a assumir a cobrança. Guarda-redes para um lado, bola para o outro e a igualdade acabou mesmo por ser reposta para o Chelsea. O único lance de destaque dos saints na baliza de Mendy foi um cabeceamento do central Vestergaard que embateu na barra da baliza dos visitantes aos 71´, porque de resto, a equipa da casa limitava-se a cortar o perigo do Chelsea, que apesar de ter boa presença ofensiva, com mérito para Mason Mount nesse aspeto, demonstrava falta de definição nos seus ataques. Um problema que acabou por custar um resultado mais favorável para a turma de Tuchel, que chegou até ao final da partida sem conseguir arrancar nada mais do que um ponto.

Com o empate a uma bola, o Chelsea passa a somar 43 pontos na tabela e fica à mercê do West Ham que, caso vença amanhã o Totttenham, ultrapassa os blues no quarto posto da tabela classificativa, sendo que também o Liverpool poderá igualar a pontuação dos londrinos, caso vença o Everton. O Southampton, por sua vez, mantém-se numa posição tranquila da segunda metade da Premier League, ocupando o 13º posto com 30 pontos somados.

Fonte da imagem de capa: Twitter @premierleague

Alexandre Dionisio

Desde pequeno fui levado ao mundo do futebol, inicialmente enquanto júnior no Ginásio Clube de Alcobaça, clube da minha cidade, e agora mais velho enquanto espetador assíduo do mágico desporto que tanto nos emociona. Com uma licenciatura em Ciências da Comunicação na bagagem e um mestrado em Jornalismo em curso, acompanho cada jogo com a máxima emoção. Que isso nunca mude.