West Ham sorri no dérbi londrino e sobe aos lugares de Champions

O dia de hoje marcou a realização de mais um dérbi de Londres entre o West Ham e o Tottenham. Os hammers venceram o clássico confronto por 2-1, graças a golos de Antonio e Jesse Lingard e sobem até ao quarto lugar da Premier League. Com o tento de Lucas Moura a ser insuficiente para evitar a sua derrota, os spurs voltam a atrasar-se na corrida aos lugares europeus.

O West Ham, que tem sido uma das equipas-sensações da Premier League na presente temporada, apresentou-se no seu terreno numa boa fase, no meio de uma série de três jogos seguidos sem derrotas no campeonato e com possibilidades de ascender até ao primeiro lugar que dá acesso à Champions League, após o Chelsea ter escorregado ontem, diante do Southampton. O Tottenham, por outro lado, procurava ultrapassar a fase negativa em que se encontrava envolto a nível interno, com quatro derrotas nos últimos cinco jogos para a Premier League.

E quem teve logo motivos para sorrir foram os pupilos de David Moyes. Aos cinco minutos, Jarrod Bowen lançou uma bola para o meio da área dos spurs e quem aproveitou foi Michail Antonio (jogou a avançado centro), que apareceu entre Dier e Tanganga e, à segunda tentativa, conseguiu bater Lloris e inaugurar o marcador para a sua equipa. Aos 12´, Harry Kane ainda tentou responder ao golo dos hammers com um remate em força, mas este acabou demasiado puxado para o lado esquerdo da baliza de Fabiański. Também o central da casa, Craig Dawson, esteve muito perto de dilatar a vantagem da sua equipa aos 37´, com um cabeceamento na sequência de um canto, mas Lloris tinha os reflexos em dia para evitar o seu tento. Foi, desta forma, um primeiro tempo misto que se verificou, com oportunidades para ambos os lados mas sempre com a sensação de que a defesa do Tottenham estava mais propícia a erros do que a dos homens da casa.

Na segunda parte, José Mourinho lançou Gareth Bale e Doherty em busca de mais segurança no seu terço defensivo e da inspiração do galês para conseguir arrancar um resultado mais favorável no dérbi londrino. O problema foi que o West Ham voltou a ter um início fulminante e que terminou num novo golo madrugador. Jesse Lingard, a partir de um lance individual, levou a melhor sobre Dier e Sanchéz e marcou o seu terceiro golo (em apenas quatro partidas) com a camisola do West Ham, dilatando o resultado para 2-0. Kane continuava a ameaçar, mas as coisas não estavam a sair bem ao internacional inglês, pelo que foi Bale a ganhar o protagonismo numa altura em que o Tottenham já começava a desesperar por um golo. Primeiro tentando um remate em força que acabou nas luvas do guardião do West Ham, foi depois, aos 64´, que o galês bateu um pontapé de canto teleguiado para o primeiro poste, onde encontrou a cabeça de Lucas Moura, que bateu Fabiański e reduziu a desvantagem no marcador. Depois do golo, os spurs estiveram em ascendente e criaram várias ocasiões de perigo para tentar chegar, pelo menos, ao empate mas nunca o conseguiram por mais que tentassem, que o diga Gareth Bale que, a dez minutos do final, atirou um remate indefensável para Fabiański que embateu com estrondo na sua barra e acabou por sair fora.

Com o apito final do árbitro ficou selada a vitória por 2-1 do West Ham, que ultrapassa assim o Chelsea e sobe até ao quarto lugar da Premier League, com 45 pontos somados. Já o Tottenham volta a registar mais um derrota, a segunda consecutiva, no campeonato e atrasa-se de novo na corrida pelo acesso aos lugares europeus, estando no nono lugar da tabela classificativa com 36 pontos.

Fonte da imagem de capa: Twitter @premierleague

Alexandre Dionisio

Desde pequeno fui levado ao mundo do futebol, inicialmente enquanto júnior no Ginásio Clube de Alcobaça, clube da minha cidade, e agora mais velho enquanto espetador assíduo do mágico desporto que tanto nos emociona. Com uma licenciatura em Ciências da Comunicação na bagagem e um mestrado em Jornalismo em curso, acompanho cada jogo com a máxima emoção. Que isso nunca mude.