Lembra-se de: Miguel Pérez Cuesta (Michu)

Esta semana, na rúbrica do “Lembra-se de”, trazemos-lhe Miguel Pérez Cuesta, ou, como é conhecido no mundo do futbeol, Michu. Começou e terminou carreira no seu clube do coração, Real Oviedo (onde hoje é diretor técnico), mas foi ao serviço do Swansea City que o avançado mais brilhou.

Michu nasceu a 21 de março de 1986, em Oviedo, Espanha. Aos 8 anos ingressou na academia do clube local, Real Oviedo, onde ficou até aos 17 anos. Em 2003 subiu à equipa principal do clube, onde esteve quatro épocas, fazendo 100 jogos. Aos 21 anos abandona o seu clube do coração, rumo ao Celta de Vigo. Passa uma época na equipa B do clube, fazendo dez golos em 28 jogos. Ao subir à primeira equipa de Vigo, faz outros 101 jogos, fazendo golo 14 vezes.

Após 3 anos menos positivos, Michu ruma ao Rayo Vallecano. A sua passagem pelo clube madrileno foi, no entanto, curta. Uma época, 37 jogos e 15 golos depois, chega a sua primeira passagem pelo estrangeiro: Swansea City.

Michu foi contratado pelo clube galês em 2012/13 para colmatar a saída de Gylfi Sigurdsson, que havia partido para o Tottenham. Assim, os “cisnes”, depositaram dois milhões de libras britânicas pelo espanhol, e ofereceram-lhe a camisola 9. Na sua estreia pelo Swansea, Michu marcou duas vezes e assistiu Scott Sinclair numa vitória por 5-0 na casa do Queens Park Rangers. O impacto que o espanhol teve na época dos galeses foi tanto que passado seis meses, assinou um novo contrato pelo clube. garantindo que ficaria por mais 4 épocas. A época foi tudo o que Michu e os adeptos do Swansea City poderiam desejar: Michu marcou 22 golos em todas as competições e os galeses venceram, pela primeira vez na sua história, a EFL League Cup (Taça da Liga), ao vencerem o Bradford por 5-0 em Wembley. Esta vitória na Taça da Liga, significaria que os “Swans” teriam a oportunidade de se qualificar para a Liga Europa na época seguinte. Para chegarem à final desta competição, os galeses tiveram de derrotar o Chelsea que, mais à frente nessa época, derrotaria o Benfica para vencer a Liga Europa.

As suas exibições no início desta época levaram a que o, na altura, selecionador espanhol, Vicente Del Bosque, garantisse que Michu faria a sua estreia pela seleção A num amigável frente ao Uruguai, no entanto, não foi sequer convocado para essa ronda de jogos internacionais. Finalmente, em outubro de 2013 é convocado por Vicente del Bosque para substituír David Villa que se tinha lesionado.

Infelizmente a carreira de Michu não continuou a este nível, fazendo na época seguinte seis golos e seis assistências em todas as competições. As fracas exibições levaram o clube galês a emprestar o jogador ao Nápoles, de Itália. Mas, devido a lesões, o espanhol acabou por vestir a camisola dos napolitanos apenas seis vezes nessa época. Foi devolvido ao Swansea, mas acabou por rescindir contrato.

Passou uma época num clube amador das Astúrias, o UP Langreo, onde fez 13 jogos e marcou 10 golos. No final dessa época, Michu regressa ao clube que o viu nascer, o Real Oviedo. Naquela que foi a sua última época como jogador, o espanhol faz três golos e uma assistência.

Michu assumiu o cargo de diretor desportivo do UP Langreo, onde o seu irmão era treinador e, mais tarde, acabou por assumir o papel de diretor técnico do Real Oviedo.

A história de Michu com o seu clube do coração não se resumiu aos seus anos enquanto jogador e aos seus anos enquanto membro da estrutura desportiva: em 2012, juntamente com Juan Mata e Santi Cazorla, comprou ações no clube para impedir que este fosse à falência. Esta foi uma história que tocou no coração de muitos adeptos britânicos que se chegaram à frente para ajudar o antigo clube dos seus ídolos.

Quem já admitiu ser um grande admirador do espanhol é o novo “menino sensação” Erling Haaland, que disse que Michu era o seu ídolo de infância, em especial por causa do seu tempo em Inglaterra.

Miguel Pérez Cuesta (Michu) não teve a carreira mais memorável, mas aquela época pelo Swansea City ficará para sempre na memória dos amantes do desporto-rei e, em especial, dos adeptos do clube galês.

Imagem: Twitter @BBCSport