Jovem Promessa: Antony, o brasileiro que trouxe futebol de favela para o Ajax

No “Jovem Promessa” desta semana, apresentamos-lhe Antony, jogador que tem vindo a brilhar na Holanda.

Nome: Antony

Data de nascimento: 24/02/2000 (20 anos)

Altura: 1,72m

Posição: Extremo

Pé preferencial: Esquerdo

Nacionalidade: Brasileira

Clube: AFC Ajax

Nascido em Osasco, (município pertencente à Região Metropolitana de São Paulo) Antony Matheus dos Santos, conhecido simplesmente pelo seu primeiro nome no mundo do futebol, começou a dar os primeiros toques numa bola pelo clube da sua terra-natal, ou seja, o Grêmio Esportivo Osasco.

Mais tarde, quando tinha 14 anos, deu o salto e mudou-se para o São Paulo FC, emblema no qual concluiu a sua formação. Ao longo desta, o canhoto foi-se destacando, conquistando diversos títulos como a Copa e a Supercopa do Brasil sub-20, a Copa de São Paulo de Futebol Júnior ou o Campeonato Brasileiro de Aspirantes.

No dia 15 de novembro de 2018, a poucas jornadas do fim do Brasileirão, o jovem de, então, 18 anos estreou-se pela equipa principal do seu clube e, até ao fim deste ano, voltou a entrar em campo em dois dos últimos quatro jogos da competição.

Depois de ter começado a ganhar o seu espaço no final da época anterior, em 2019, o extremo impôs-se definitivamente no onze inicial, somando 45 partidas pelo tricolor paulista, (somente seis foram vindas do banco) ao longo das quais apontou seis golos e fez seis assistências.

A meio deste ano, o atleta também teve a oportunidade de representar a seleção sub-23 da canarinha no Torneio de Toulon (prestigiada prova de seleções jovens) e ajudá-la, através dos seus dois golos, (um deles na final) a levar o troféu para casa.

Devido à interrupção da prática futebolística em 2020 face à Covid-19, (no Brasil, entre março e julho não houve qualquer competição) o brasileiro só voltou a envergar a camisola do São Paulo mais quatro vezes, visto que, no verão passado, foi contratado pelo Ajax a troco de 15,75 milhões de euros, aos quais se poderão acrescer outros seis mediante o cumprimento de certos objetivos.

O avançado adaptou-se muito rapidamente a esta nova realidade e tem vindo a exibir-se a um excelente nível em Amsterdão: é titular indiscutível, tendo sido utilizado por Erik ten Hag em 28 dos 32 encontros dos holandeses esta época (25 vezes no onze inicial); venceu o prémio de melhor jogador do mês de dezembro da Eredivisie; contabiliza, até agora, nove passes para golo e dez tentos, um dos quais na Liga dos Campeões.

No que diz respeito às suas características, Antony é um autêntico futebolista de rua, sendo comum vê-lo a realizar túneis, roletas, vírgulas, cabritos, toques de calcanhar e todo o tipo de habilidosos pormenores. Todavia, o brasileiro é muito mais do que simplesmente “fogo de artifício”.

Habitualmente, este joga a partir da ala direita e, por ser canhoto, tem tendência a cortar para dentro. No entanto, a sua velocidade, agilidade e as já referidas fintas fazem dele um extremo muito imprevisível, sendo um verdadeiro quebra-cabeças para os defesas adversários, e, no último terço, o jovem é um grande perigo devido aos seus cruzamentos açucarados e notáveis remates. Todos estes ingredientes fazem da pérola do Ajax um jogador ao qual deve ficar atento, quer pelo brilhante futuro que este indicia ser capaz de atingir, quer simplesmente pelo seu atrativo estilo de jogo.

 

Fontes das Imagens: Twitter @AFCAjax e @antony00 e Instagram @antony00

Simão Vitorino

Nasci e cresci em Vila Franca de Xira e estou atualmente a tirar uma licenciatura em Ciências da Comunicação na faculdade NOVA FCSH com o objetivo de me tornar jornalista desportivo no futuro, profissão que une duas grandes paixões minhas - o futebol e a escrita.