Jovem promessa: Ilaix Moriba, a nova joia Blaugrana

Tem apenas 18 anos, mas tem conquistado cada vez mais espaço no Barcelona que Koeman pretende reformular.

Ilaix Moriba nasceu na Guiné Conacri, a 19 de janeiro de 2003. Ainda muito jovem mudou-se para Espanha onde foi descoberto pelo Espanyol, fruto do talento aliado à força física. No Espanyol, não obstante a tenra idade, Moriba acumulou grandes exibições, inclusive contra o Barcelona que rapidamente se apercebeu do diamante que poderia lapidar.

Assim, em 2010 Moriba juntou-se à La Masia, onde foi evoluindo, jogando maioritariamente alguns escalões etários acima. Em 2019 o médio terminava contrato com o Barcelona e, após duras negociações, chegou a acordo para continuar no clube até 2022. Ficou com uma cláusula de 100 milhões de euros e com um salário anual de quase 2 milhões de euros, tornando-se assim o mais bem pago de sempre na formação do Barça.

Esta tem sido a época de afirmação do jovem. Após um início na equipa B, o médio chegou à equipa principal onde já disputou cinco jogos – dois para a Taça do Rei e três para a Liga Espanhola. Contabiliza já duas assistências e na última jornada, contra o Osasuna, fez pela primeira vez o gosto ao pé ao serviço da equipa principal do Barcelona. Passe de Messi, receção com a perna direita a tirar o defesa da frente e, à entrada da área e com o pé esquerdo Moriba desferiu um belo remate levando a bola a entrar nas redes da baliza do Osasuna.

De facto, a capacidade de chegar perto da área é uma das principais qualidades do médio que habitualmente joga a box-to-box (podendo também jogar mais recuado, numa tarefa mais associada à saída de bola). Além da capacidade de procurar terrenos onde possa finalizar, o médio tem como principais atributos a força física, a altura (tem 1,85 metros), a velocidade e a visão de jogo, características essenciais para um médio com a necessidade de transportar a bola, de ultrapassar linhas (quer em posse quer com um passe) e com importância defensiva.

Tais características tornam quase que inevitáveis as frequentes comparações com Pogba, já abordadas pelo jogador “Todos me dizem que me pareço com o Pogba e devo admitir que gosto dele, mas Busquets e Iniesta foram os que me fizeram jogar no meio-campo.”. O médio procura assim seguir os passos dos ídolos e afirmar-se como titular no Barcelona.

No futebol de formação o jogador representou as camadas jovens da seleção espanhola, destacando-se nos vários torneios disputados. É, no entanto, ainda uma incógnita a seleção que representará enquanto sénior, podendo optar por representar a Guiné, país onde nasceu, ou a Espanha, país que o acolheu e onde realizou todo o percurso até se tornar profissional.

É sem dúvida alguma um jogador com potencial para ser dos melhores do mundo na posição e será interessante ver se consegue chegar ao nível esperado por muitos. Pode também ser à volta de jovens jogadores como Moriba, Pedri, Ansu Fati, Araújo ou Trincão que o Barcelona efetuará a tão necessária renovação da equipa.

Fonte da imagem de capa: Twitter @FCBarcelona