Arsenal consolida reviravolta no dérbi e regressa aos triunfos em casa

O Arsenal recebeu hoje o Tottenham numa partida relativa à 28ª jornada da Premier League. Num sempre emocionante dérbi londrino, o encontro terminou com uma vitória gunner por 2-1, num jogo que teve direito a um grande golo de Erik Lamela, que acabou expulso na segunda parte e ainda tentos de Ødegaard e Lacazette, que consolidaram uma reviravolta no marcador e o triunfo da turma de Mikel Arteta.

O Arsenal apresentou-se a jogo em busca de regressar às vitórias caseiras na Premier League, depois de ter sido derrotado pelo Manchester City na jornada anterior e ainda à procura de alcançar o Aston Villa no nono posto da classificação. O Tottenham, por sua vez, procurava dar seguimento à série de três vitórias consecutivas no campeonato e continuar a sua perseguição aos lugares europeus.

O dérbi iniciou-se com um ascendente positivo da equipa da casa, na qual Cédric Soares foi titular na lateral direita. O Arsenal tinha mais posse de bola e tentava criar perigo junto da baliza de Lloris o mais cedo possível. O primeiro calafrio para os spurs chegou pelos pés de Emile Smith Rowe, que chutou um remate dentro da área adversária que bateu o guardião francês e só não entrou porque o poste levou a melhor. E logo a seguir, a turma de Mourinho ainda foi obrigada a uma alteração forçada, após Heung-min Son ter tido de abandonar o relvado para a entrada de Lamela devido a lesão. No entanto, ao contrário do que seria de prever e apesar das insistências ofensivas dos gunners, quem acabou por deslumbrar todos os que assistiam ao encontro foi o recém entrado argentino, que entrou claramente inspirado e protagonizou uma autêntica obra prima que será certamente candidata a um dos golos do ano. Lamela, aos 33´, recebeu o esférico dentro da grande área do Arsenal, após um passe de Lucas e fez um soberbo golo de letra que desbloqueou o marcador para a sua equipa.

Após o tento, o Arsenal não desistiu de continuar a atacar e, depois de também Cédric ter fuzilado o poste de Hugo Lloris com um remate à entrada da área, os esforços dos gunners finalmente deram frutos. A lateral esquerda dos spurs, defendida por Matt Doherty, demonstrava-se demasiado permissiva, num fator que Tierney fez questão de aproveitar, driblando com facilidade pelo irlandês e armando um passe que parou nos pés de Ødegaard, que aproveitou um desvio involuntário de Alderweireld para bater Lloris e restituir o empate na partida mesmo antes do apito para o intervalo.

No regresso para o segundo tempo, o Arsenal mantinha-se superior ao Tottenham e mais incisivo nas investidas ofensivas. E, desta vez, o resultado da partida acabou mesmo por corresponder ao que decorria dentro das quatro linhas. Lacazette tentou chutar um remate dentro da área dos spurs mas, apesar de falhar, foi atingido por Davinson Sánchez, com o árbitro a assinalar o castigo máximo. O avançado francês, na conversão do mesmo, não perdoou e consolidou a reviravolta no marcador. Erik Lamela, de seguida, acabou por agravar ainda mais a situação do Tottenham isto porque, num espaço de sete minutos, viu dois cartões amarelos, com o segundo a ser particularmente evitável e recebeu ordem de expulsão pelo juiz da partida, tornando a missão de José Mourinho e companhia ainda mais difícil do que já era.

A oito minutos do fim, Harry Kane ainda pôs a bola dentro da baliza de Leno mas o lance foi prontamente anulado devido a posição irregular do internacional inglês, que ainda esteve a uma “unha negra” de arrancar o empate ao cair do pano, através da conversão de um livre, mas pela terceira vez na partida, o poste negou o golo. A vitória do Arsenal acabou por permanecer mesmo até ao apito do árbitro, que selou um dérbi londrino que, como é costume, esteve envolto em emoção e incerteza ao longo dos noventa minutos.

Com a vitória no dérbi de Londres, o Arsenal regressa aos triunfos em casa e iguala o Aston Villa no nono posto da Premier League com 41 pontos, apesar de os villans ainda terem um jogo a menos por disputar. Já o derrotado Tottenham falha a oportunidade de atingir o West Ham no quinto lugar e mantém-se no sétimo lugar da tabela, fora das posições que garantem o acesso às competições europeias.

Fonte das imagem de capa: Twitter @UEFAcom_pt

Alexandre Dionisio

Desde pequeno fui levado ao mundo do futebol, inicialmente enquanto júnior no Ginásio Clube de Alcobaça, clube da minha cidade, e agora mais velho enquanto espetador assíduo do mágico desporto que tanto nos emociona. Com uma licenciatura em Ciências da Comunicação na bagagem e um mestrado em Jornalismo em curso, acompanho cada jogo com a máxima emoção. Que isso nunca mude.