Manchester City cumpre contra Gladbach sem espirito

O Manchester City assegurou a passagem para os quartos de final da Liga dos Campeões com uma vitória segura por 2-0 (4-0 no total) frente ao Borussia Monchengladbach.

O Manchester City e o Borussia Monchengladbach defrontaram-se de novo, desta vez a contar para a segunda mão da 2ª ronda de eliminatórias da Liga dos Campeões. A primeira mão ficou 2-0 para os Citizens e foi um jogo sem grande contestação e desde o início da segunda mão que as intenções do clube Inglês ficaram claras.

Aos seis minutos um excelente passe picado de Gundogan para Foden obrigou uma excelente defesa por parte de Yann Sommer. O Guarda-Redes suiço teve de se atirar ao chão rapidamente para impedir o golo que acabaria a eliminação de vez.

Pouco tempo depois dos dez minutos, uma excelente jogada coletiva do City acabou com Mahrez a cortar para dentro e a jogar em Kevin de Bruyne que decidiu tentar a sua sorte e lançou um remate potentíssimo, de primeira, com o pé esquerdo – sem qualquer hipótese para Yann Sommer. Manchester City 1 (3) – 0 (0) Borussia Monchengladbach (De Bruyne 12’).

Na próxima jogada de perigo o Manchester City mostrou o porquê de ser uma das equipas mais em forma no mundo atualmente. Ajudado por uma defesa alemã passiva, Phil Foden partiu numa excelente corrida, antes de lançar Gundogan na desmarcação. O médio Alemão, que está a ter o melhor ano da sua carreira, acrescentou mais um golo ao finalizar com um remate rasteiro frente a Sommer. Manchester City 2 (4) – 0 (0) Borussia Monchengladbach (Gundogan 18’).

Durante a primeira meia hora de jogo, foi domínio total dos “Citizens” – segurança na defesa, boa circulação da bola, a conseguirem evitar bem à pressão do Gladbach e a mostrarem-se muito mais eficazes.

Aos 35, De Bruyne voltou a ameaçar com um livre à entrada da área que foi facilmente defendido por Sommer. Pouco tempo depois, Thuram passou por três defesas e lançou uma boa bola para Embolo – infelizmente para o clube Prussiano, o remate cruzado tirou tinta ao poste esquerdo, mas saiu pela linha final.

O jogo foi para o intervalo com uma vantagem substantiva do City, domínio quase total e apenas 45 minutos a separarem os “Citizens” dos quartos de final da Liga dos Campeões – com mais um jogo que demonstra a qualidade dos azuis.

A segunda parte trouxe um novo ar para o Borussia Monchengladbach – muito mais agressivos na pressão, a tentar condicionar a primeira fase de construção do City e a subir as linhas – apercebendo-se que precisavam rapidamente de marcar. Um canto que caiu nos pés de Bensebaini quase deu o primeiro golo da eliminatória ao Gladbach, mas o árbitro de linha marcou fora de jogo.

Ambas as equipas fizeram substituições aos 65 minutos – com o City a fazer entrar Zinchenko e Fernandinho por Cancelo e por Rodri, enquanto o Gladbach fez entrar Hannes Wolf e Alassane Pléa por por Thuram e Embolo. Pouco tempo depois, um excelente passe de Fernandinho foi dominado num “spin” por Mahrez, que rematou à meia volta para (mais uma) boa defesa de Sommer.

O jogo acalmou bastante até ao fim, com ambas as equipas a baixarem de rendimento depois das substituições e um Manchester City mais do que contente a segurar o resultado sem cansar os jogadores. E o resultado seria inalterado até ao fim do jogo – uma vitória forte para os “Citizens”.

O Manchester City continua a sua excelente forma e avança para os quartos de final, onde pode encontrar equipas como o Borussia Dortmund, o Porto ou o Paris Saint-Germain. Quanto ao Borussia Monchengladbach, a época continua a tomar um mau caminho – com o clube alemão em 8º, eliminado da Taça e da Liga dos Campeões numa questão de meses, torna-se difícil ver um futuro risonho em 2021.

Kevin De Bruyne celebra o seu golo

11 inicial do Manchester City: Éderson, Cancelo (Zinchenko 64’) – Rúben Dias (Laporte 70’) – John Stones – Kyle Walker, Gundogan (Sterling 70’) – Rodri (Fernandinho 63’) – Kevin De Bruyne, Foden – Bernardo Silva (Aguero 75’) – Mahrez

11 inicial do Borussia Monchengladbach: Sommer, Lainer – Ginter – Elvedi (Jantschke 88’) – Bensebaini (Wendt 88’), Zakaria – Neuhaus, Hofmann – Stindl (Ibrahima Traoré 80’) – Thuram (Pléa 65’), Embolo (Wolf 65’)

 

Fique com os golos da partida:

 

Fonte da imagem: The Independent

Nuno Tavares

No dia 15 de Março de 2012 tive o prazer de ver o Sporting a eliminar o Manchester City e pensei "isto do futebol é giro, gosto". A partir daí nunca mais consegui parar. Sportinguista (e Borusse) de nascença. Fã de Futebol Alemão e Espanhol. Licenciatura em Ciências da Comunicação no ISMAI.