Jovem promessa: Gabriel Menino, o joker polivalente de Abel Ferreira

Tem apenas 20 anos e um ano de futebol sénior mas já é considerado um dos melhores jogadores do Palmeiras e uma das figuras da nova geração do futebol brasileiro. No “jovem promessa” desta semana apresentamos Gabriel Menino, um dos jogadores da confiança de Abel Ferreira pela sua polivalência e qualidade técnica ímpar, que já é cobiçado por grandes clubes europeus.

Nascido a 29 de setembro de 2000 em Morungaba, cidade no estado de São Paulo, Menino começou a jogar profissionalmente aos 13 anos no Guarani, a defesa central, mas rapidamente passou a jogar numa zona mais avançada do terreno, a médio centro, de forma a capitalizar ao máximo a sua qualidade técnica e visão de jogo diferenciada. Entretanto, o Palmeiras interessou-se pelo jogador e convidou-o para integrar as suas camadas jovens, mas Gabriel recusou o convite por considerar que não era o momento certo e que ainda tinha de evoluir mais para se conseguir afirmar num clube como o Verdão.

Já em 2017, à segunda tentativa, a mudança para o clube paulista acabou mesmo por acontecer e o jovem médio ajudou a equipa a  conquistar a Copa do Brasil sub-17 na sua primeira época e o campeonato brasileiro sub-20 no ano seguinte tendo feito também parte da seleção sub-20 brasileira que ganhou o campeonato sul-americano da categoria em 2019. Todo este currículo aliado às exibições realizadas pelo jogador nas camadas jovens, tornaram natural a sua promoção para a equipa principal, em novembro de 2019, tendo em vista a temporada do ano seguinte.

A sua estreia aconteceu a 22 de janeiro de 2020, pela mão de Vanderlei Luxemburgo numa vitória 4-0 a contar para o campeonato paulista, atuando como médio defensivo num sistema de duplo pivot. A versatilidade de Menino foi aproveitada pelo treinador brasileiro sendo talvez a principal razão para ter tido tanto tempo de jogo no seu primeiro ano de sénior devido ao facto de, com a mesma consistência, poder desempenhar qualquer posição no meio-campo, seja mais avançado, mais recuado ou encostado à linha. Com a chegada de Abel Ferreira, o jovem passou a ser utilizado mais vezes nesta última opção, seja como lateral direito numa defesa a quatro ou como ala direito num sistema de três centrais onde fecha o corredor a defender e tem liberdade de movimentos a atacar, num sistema que se vai alterando ao longo da partida, consoante o rumo dos acontecimentos.

O “curinga” como é apelidado pela polivalência e multiplicidade de posições que desempenha em campo, destaca-se também pelos seus cruzamentos milimétricos para a área, pela sua boa meia distância e pela inteligência acima da média no passe. As comparações com Kimmich, jogador do Bayern München, são muito frequentes por ambos serem considerados dois autênticos “canivetes suíços”  sendo que a principal diferença entre os dois estará na maior capacidade do brasileiro no um para um, onde parte muitas vezes para cima do adversário para o ultrapassar em vez de entrar em combinações com companheiros, como o alemão opta por fazer.

Gabriel Menino terminou então a sua primeira temporada na equipa principal do Palmeiras com 57 jogos efetuados e quatro golos marcados numa campanha do “porco” que culminou com a conquista da Taça do Brasil e da Libertadores. Apesar de estar focado na equipa de Abel Ferreira, tendo já realizado quatro jogos da presente época, a verdade é que o médio tem pretendentes do outro lado do Atlântico, como  Juventus, Chelsea e Atlético Madrid que oferecem entre 15 e 20 milhões de euros, podendo estar para breve a sua chegada ao “Velho continente”.

Espera-se então um futuro risonho para o jovem Menino, tanto no futebol europeu onde cada vez mais a polivalência é um atributo bastante apreciado pelos treinadores num jogo com posições cada vez menos fixas, bem como na seleção principal brasileira onde ainda aguarda a sua estreia depois de, em outubro, ter sido convocado por Tite para os jogos contra a Bolívia e Perú e não ter saído do banco em ambas as partidas.

 

Fonte da imagem: Site transfermarket