Jovane Cabral tem preço mínimo estipulado para sair no verão

A irregularidade de Jovane Cabral nas escolhas de Rúben Amorim nesta época tem sido um fator que tem feito os dirigentes leoninos considerarem a sua venda no próximo verão e, segundo O Jogo, o clube já definiu um valor mínimo para libertar o jogador: 10 milhões de euros.

Segundo o jornal, o clube valoriza as capacidades do extremo de 22 anos mas a sua propensão para lesões e a incompatibilidade com o sistema tático preferido pelo treinador são dois fatores de peso na decisão de colocar o jogador à venda no próximo mercado.

A fonte garante que, tendo em conta a estagnação das conversas acerca da renovação de contrato do cabo-verdiano, que é válido até junho de 2023, o Sporting está disposto a permitir a saída do jogador por um valor a partir dos 10 milhões de euros.

Record referiu ainda que o Rennes, atual sétimo classificado da Ligue 1, está interessado nos serviços de Jovane e já terá iniciado contactos com a direção leonina com vista a perceber as condições em que o clube está disposto a libertar o jogador.

Jovane Cabral evidenciou-se de leão ao peito na temporada passada, após a lesão grave sofrida por Luiz Phellype, apontando cinco golos nas últimas sete jornadas do campeonato. Esta temporada, o extremo tem sido um habitual suplente para Amorim e leva seis golos em 21 jogos disputados, com destaque para os dois golos que marcou diante do FC Porto nas meias-finais da Taça da Liga que garantiram a presença dos leões na final da prova.

Fonte da imagem de capa: Twitter @ligaportugal

Alexandre Dionisio

Desde pequeno fui levado ao mundo do futebol, inicialmente enquanto júnior no Ginásio Clube de Alcobaça, clube da minha cidade, e agora mais velho enquanto espetador assíduo do mágico desporto que tanto nos emociona. Com uma licenciatura em Ciências da Comunicação na bagagem e um mestrado em Jornalismo em curso, acompanho cada jogo com a máxima emoção. Que isso nunca mude.