FC Porto vence na casa do Tondela e continua em perseguição ao líder Sporting

O CD Tondela recebeu hoje o FC Porto num encontro relativo à 26ª jornada da Liga NOS. O jogo terminou com uma vitória portista por 0-2, após Toni Martínez ter inaugurado o marcador aos 19 minutos e Mehdi Taremi ter consolidado o triunfo dos dragões na fase final do encontro. 

Pako Ayestaran alinhou um onze com: Pedro Trigueira na baliza; Abdel Medioub e Ricardo Alves como dupla de centrais; Bebeto e Filipe Ferreira nas laterais; Roberto Olabe, Jaume Grau e João Pedro no meio campo; Salvador Agra e Rafael Barbosa a extremos e Mario González como ponta de lança.

Sérgio Conceição apresentou um onze com: Agustín Marchesín na baliza; Pepe e Diogo Leite como dupla de centrais; Wilson Manafá e Zaidu nas laterais; Marko Grujic, Matheus Uribe no meio campo; Otávio e Jesús Corona a extremos e Toni Martínez junto de Evanilson no ataque.

O Estádio João Cardoso recebeu hoje o FC Porto num dia muito chuvoso e onde o relvado se encontrava bastante alagado. Estas condições dificultaram bastante o jogo dentro das quatro linhas, com os visitantes, naturalmente em busca de reter o esférico, a procurarem os passes curtos como forma de tentar chegar à área adversária. Após um primeiro quatro de hora sem grandes oportunidades de perigo, tirando um remate ao lado de Evanilson, a turma portista acabou por chegar ao golo, com Pepe, aos 19´, a lançar um passe longo de grande classe para o Toni Martínez, que recebeu a bola na área de peito e bateu Trigueira com um remate ao canto inferior esquerdo, assinalando o seu terceiro golo na temporada.

No meio de faltas, paragens para assistência a jogadores de ambas as equipas, passos errados e cruzamentos aliviados pela defesa contrária, o FC Porto continuou dono e senhor da posse de bola e a insistir no ataque após o golo, mas uma mistura de organização defensiva por parte do Tondela e dificuldades que o campo e o tempo apresentavam foram uma receita para que as oportunidades de golo portista praticamente não voltassem a surgir até ao intervalo. Da parte dos homens da casa, o primeiro remate enquadrado com a baliza de Marchesín chegou ao minuto 42´, com Jaume Grau a chutar um remate potente à entrada da área que só pecou por ter ido de encontro à figura do guardião portista.

No regresso para o segundo tempo, o Tondela arriscou mais e começou a trazer mais homens para o ataque, mas faltava engenho à turma beirã para fazer mossa no setor defensivo dos azuis e brancos. O FC Porto começou a recuar e, sem estar a conseguir importunar Pedro Trigueira, mantinha-se coeso e paciente nos seus processos defensivos, quiçá a pensar na decisiva segunda mão dos quartos de final da Liga dos Campeões, a três dias de distância. Com o passar dos minutos crescia o atrevimento do Tondela, que apostava na velocidade dos extremos Agra e Rafael Barbosa para aproveitar as falhas nas costas dos laterais portistas e chegar à área portista e estava ainda a conseguir ultrapassar a fraca pressão inicial que os dragões tentavam efetuar no seu primeiro terço e avançar metros dentro do meio campo adversário.

Assistindo ao crescendo da turma de Pako Ayestaran na partida, Sérgio Conceição apostou em Luis Díaz e Sérgio Oliveira por volta da marca da hora de jogo, tirando os desgastados Toni Martínez e Uribe de campo. Também o técnico do Tondela aproveitou para refrescar o seu meio campo, levando Jaquité e Jhon Murillo a jogo para os postos de Olabe e Jaume Grau, num claro sinal de querer lutar para chegar ao empate. Taremi também acabou por entrar aos 73´ para o lugar de Evanilson e dez minutos depois, o iraniano foi decisivo em consolidar o segundo tento da tranquilidade e que acabou com todas as esperanças beirãs. Otávio armou um cruzamento para a pequena área e, entre Díaz e Taremi, foi o avançado que chegou primeiro ao esférico e, à segunda tentativa, conseguiu inserir a bola dentro das redes de Trigueira, apontando o 16º golo da temporada e fixando o resultado que haveria de permanecer até ao final: 0-2.

Com o apito final de Fábio Veríssimo, o FC Porto garantiu assim a sua quinta vitória consecutiva para o campeonato no terreno do Tondela, após um jogo muito físico e em que, tirando o tento de Martínez, houve poucos momentos de registo na primeira parte e bastante disputa no segundo tempo, com alturas em que o Tondela conseguiu ter vantagem no meio campo e avançar metros dentro do meio campo portista mas nunca conseguindo encontrar a chave para levar a melhor sobre a defensiva portista e, acima de tudo, obrigar Marchesín a grandes intervenções. O golo de Taremi trouxe a garantia dos três pontos e agora as atenções portistas passam a estar viradas para a liga milionária, onde Sérgio Conceição e companhia terão a árdua tarefa de ultrapassar uma desvantagem de dois golos fora diante do Chelsea na segunda mão dos quartos de final da prova.

Com a vitória, o FC Porto exerce pressão sobre o líder Sporting e passa a somar 60 pontos no campeonato, a cinco de distância dos leões e com seis de vantagem sobre o Benfica, que vai entrar em campo já de seguida frente ao Paços de Ferreira. O CD Tondela, por sua vez, volta às derrotas após ter vencido o Vitória SC na jornada anterior e mantém-se numa posição confortável na tabela classificativa, ocupando o 11º lugar com 28 pontos e estando a quatro pontos de distância das zonas de despromoção.

Fonte da imagem de capa: Twitter @ligaportugal

Alexandre Dionisio

Desde pequeno fui levado ao mundo do futebol, inicialmente enquanto júnior no Ginásio Clube de Alcobaça, clube da minha cidade, e agora mais velho enquanto espetador assíduo do mágico desporto que tanto nos emociona. Com uma licenciatura em Ciências da Comunicação na bagagem e um mestrado em Jornalismo em curso, acompanho cada jogo com a máxima emoção. Que isso nunca mude.