Seferovic brilha em goleada frente a castores em desvantagem numérica

As águias bateram os pacenses por 0-5 com golos de Diogo Gonçalves, Rafa, Seferovic (2) e Darwin, tendo Eustáquio sido expulso no início do jogo.

A receção do FC Paços de Ferreira ao SL Benfica, a contar para a 26ª jornada da Primeira Liga, começou este sábado às 20:30. Os castores, em quinto lugar, procuravam regressar às vitórias após terem perdido em Famalicão e as águias, na terceira posição, vinham de uma sequência de seis jogos seguidos a vencer.

O onze inicial escolhido por Pepa foi constituído por Jordi entre os postes, Pedro Rebocho, Maracás, Marcelo e Fernando Fonseca no quarteto defensivo, Luiz Carlos, Eustáquio e Bruno Costa no meio-campo, Hélder Ferreira e Uilton nos flancos e Dor Jan a ponta de lança.

Por sua vez, Jorge Jesus apostou em Helton Leite na baliza, Vertonghen, Otamendi e Lucas Veríssimo na defesa, Weigl e Taarabt no miolo, Grimaldo e Diogo Gonçalves nas alas e Rafa, Waldschmidt e Seferovic no tridente ofensivo.

O início da partida ficou marcado pelo elevado tempo perdido em revisões de dois lances pelo VAR e pela assistência médica a Jordi. Assim, e também devido ao equilíbrio entre os dois conjuntos, não houve qualquer remate nos primeiros 20 minutos.

Todavia, aos 22 minutos, o jogo mudou. Numa disputa de bola com Weigl, Stephen Eustáquio entrou de sola sobre o alemão e, após, inicialmente, ter exibido o cartão amarelo, Hugo Miguel foi ver as imagens e alterou a sua decisão, expulsando o jogador.

A partir de então, o encontro foi praticamente de sentido único e as chances começaram a surgir. Primeiro, foi Jordi a fazer uma enorme defesa para evitar o golo de Waldschmidt e, de seguida, Rafa, de boa posição, atirou fraco e à figura.

No minuto 38, os encarnados chegaram mesmo à vantagem. Diogo Gonçalves intercetou um passe arriscado de Luiz Carlos e fuzilou as redes dos anfitriões, com o guardião a tocar na bola antes desta entrar.

Pouco depois, Waldschmidt, com tudo para marcar, falhou uma baliza escancarada, acertando no guarda-redes.

Contudo, à passagem dos 45 minutos, na sequência de um canto a favor dos anfitriões, Seferovic isolou Rafa com um passe tremendo, o extremo desviou o esférico de Jordi e encostou sem dificuldade para o 0-2.

Antes do descanso, o suíço teve ainda tempo para aumentar a sua conta pessoal. Aos 45+8, depois de ter visto um golo ser-lhe invalidado por posição irregular três minutos antes, o ponta de lança, servido por um belo passe a rasgar de Taarabt, picou a bola sobre o guardião para o fundo da baliza.

Face à superioridade numérica e ao resultado tão desequilibrado ao intervalo, os visitantes limitaram-se a controlar o jogo no segundo tempo e, apesar de não terem pressionado, continuaram a criar oportunidades.

Everton (substituiu Rafa) e Grimaldo estiveram perto de aumentar a vantagem com remates de fora da área, mas Jordi impediu as tentativas com duas notáveis intervenções.

No entanto, aos 78 minutos, Seferovic ultrapassou Pote como melhor marcador do campeonato ao chegar ao seu 16º golo na prova. Cebolinha entregou a bola ao ponta de lança à entrada da área, este virou-se e disparou uma bomba para o seu segundo tento da noite.

No penúltimo minuto do tempo regulamentar, o suíço também fez o bis de assistências. Pizzi (entrou para o lugar de Waldschmidt) passou longo para a área, Seferovic amorteceu e deu para Darwin, (rendeu Weigl) que rematou para dentro do alvo.

Em suma, foi uma vitória tranquila do Benfica, que só não terminou em números mais avultados porque Jordi evitou o pior em diversas ocasiões. Porém, a expulsão de Eustáquio foi claramente preponderante para o encontro ter levado este rumo.

 

Fonte da Imagem: Twitter @SLBenfica 

Simão Vitorino

Nasci e cresci em Vila Franca de Xira e estou atualmente a tirar uma licenciatura em Ciências da Comunicação na faculdade NOVA FCSH com o objetivo de me tornar jornalista desportivo no futuro, profissão que une duas grandes paixões minhas - o futebol e a escrita.