Quem te viu e quem te vê… Ravel Morrison

Outrora considerado uma das maiores promessas do futebol inglês num dos melhores clube do mundo, hoje em dia Ravel Morrison encontra-se sem clube aos 28 anos. Mas o que aconteceu?

Sir Alex Ferguson, um dos treinadores mais lendários na história do futebol, disse que ele era o melhor jogador do mundo da sua idade. Com apenas 17 anos estreou-se na equipa A dos “Red Devils” frente ao Wolverhampton.

Ainda assim, sem a capacidade de ganhar o seu lugar em Old Trafford, saiu para o Championship, após o United ter rejeitado uma proposta do Newcastle no Inverno de 2012. Ferguson disse a Allardyce, na altura treinador do West Ham, que o jovem era brilhante e que uma mudança de ares ia levá-lo a atingir o seu verdadeiro potencial.

Infelizmente, Fergie não tinha razão. Entre 2012 e 2015 Ravel só participou em 18 jogos pelos Hammers, onde marcou três golos. Apesar de um bom empréstimo ao Birminhgam para a época de 2012/2013, onde Morrison teve a capacidade de mostrar toda a sua classe e elegância no Championship, voltar ao West Ham foi difícil.

A falta de disciplina (segundo Allardyce) foi o que causou os outros dois empréstimos ao Cardiff e ao QPR, e devido aos seus problemas com a lei no passado, era difícil não acreditar no que Sam dizia.

Em 2015, após assinar um acordo de pré-contrato com a Lazio, o West Ham rescindiu o contrato mais cedo, mas apesar disso, a mudança para Itália parecia ser a luz ao fundo do túnel para o ainda jovem inglês. Mas não foi.

Apenas quatro jogos oficiais pela Lazio, com um retorno ao QPR onde só realizou cinco jogos e uma aventura pelo México onde jogou 18 vezes pelo Atlas e marcou três golos, a verdade é que provavelmente a melhor decisão teria sido ficar em Inglaterra.

Seguiram-se 6 jogos na Suécia, um retorno a Inglaterra onde realizou um jogo pelo Sheffield e outros três pelo Middlesbrough e por fim, quatro jogos na liga holandesa pelo ADO Den Haag onde rescindiu por mútuo acordo este Janeiro.

A verdade é, com 28 anos, já é tarde demais. O talento que Fergie viu talvez esteja lá, mas a falta de disciplina que Allardyce falava podem ter privado Morrison de voos muito mais altos. O Morrison que andava nas bocas do mundo, hoje anda nas ruas da amargura do mesmo. Só esperamos que saia de lá.

Fonte da imagem: twitter.com/morrisonravel