Segunda parte de luxo afasta fantasmas e garante o regresso às vitórias do Benfica

Na ressaca da derrota em casa com o Gil Vicente na jornada passada, o Benfica foi a Portimão defrontar um Portimonense motivado que vinha de três vitórias consecutivas no campeonato. Os encarnados estiveram a perder mas deram a volta e venceram por 5-1  com golos de Seferovic (2), Pizzi, Darwin e Éverton, com Beto a marcar o golo dos alvinegros.

Paulo sérgio fez duas alterações em relação à equipa que venceu em Famalicão, apresentando um onze inicial com Samuel na baliza, quarteto defensivo composto por Moufi, Maurício, Lucas Possignolo e Fali Candé, meio-campo com Dener, Salmani, Willyan e Aylton Boa Morte a apoiar um ataque formado pelo experiente Fabrício e por Beto, homem-golo da equipa da casa.

Já Jorge Jesus manteve o sistema de três defesas centrais, sendo obrigado, contudo, a promover as entradas de Pizzi e Gabriel no onze inicial para substituir Luca Waldshmidt e Julian Weigl, este último por ter abandonado o estágio, já no dia de hoje, rumo a Lisboa para assistir ao nascimento da sua filha. O onze completo dos encarnados consistiu em Helton Leite na baliza, trio habitual na defesa com Verthongen, Otamendi e Lucas Veríssimo, meio-campo formado por Diogo Gonçalves, Gabriel,Taarabt e Grimaldo, com Rafa e Pizzi mais avançados no terreno a apoiar o ponta de lança Seferovic num sistema onde se destacaram as constantes trocas posicionais dos homens da frente ao longo da partida .

Os encarnados entraram mais pressionantes, a assumir o controlo do jogo mas foram incapazes de criar jogadas de perigo sendo os primeiros 20 minutos, de adaptação a novas dinâmicas que as alterações no onze obrigaram. Esse foi o caso de Pizzi que, por não ter as características que a posição que desempenhava exigia, demorou a afirmar-se no jogo.

Um pouco à imagem do capitão  toda a equipa demorou a carburar à exceção de Taarabt e Rafa a espaços, que procuravam levar a equipa para a frente em transições rápidas. Destaque também para os centrais, que eram obrigados também eles a construir jogo face à ausência de linhas de passe pelo chão devido à falta de movimentação sem bola dos avançados que não recuavam para buscar jogo.

Do outro lado, foi possível observar  um portimonense mais na expetativa a tentar criar perigo em contra ataque e a jogar no erro dos centrais encarnados, com destaque para Boa Morte e Beto que exploraram as dificuldades defensivas de Gabriel em situações em que a equipa da Luz estava balanceada para o ataque.

Nenhuma das equipas conseguiu criar oportunidades de perigo nos primeiros 35 minutos de jogo excetuando uma situação aos 25´ onde Pizzi apareceu sozinho na área mas não conseguiu dominar a bola da melhor maneira e um remate de Rafa dois minutos volvidos que passou ao lado da baliza de Samuel.

Aos 42 minutos surgiu o primeiro golo da partida: Boa Morte recebeu de costas para a baliza, rodou sobre um adversário, ultrapassou Gabriel e fez um passe entre linhas a isolar Beto que na cara de Helton não tremeu e fez o seu décimo primeiro golo na Liga NOS. Destaque para a desorganização e passividade da defesa encarnada na única jogada organizada de bola corrida executada pelos algarvios, que apesar de contabilizarem apenas 30% de posse de bola souberam organizar-se tanto no panorama ofensivo como defensivo.

Apesar dessa solidez, o Benfica acabou mesmo por empatar a partida no último lance da primeira parte. Vertonghen voltou a assumir a construção ofensiva e levantou na área para Grimaldo que amorteceu de cabeça para Pizzi que dominou com qualidade e rematou para dentro das redes defendidas por Samuel Portugal.

Ao intervalo, Jesus tentou agitar o jogo, colocando Darwin em campo para o lugar de Gabriel e o uruguaio só precisou de 30 segundos em campo para aparecer em zona de finalização apesar de ter rematado por cima da barra. O avançado de 21 anos entrou bem no jogo e 4 minutos volvidos marcou mesmo o golo da reviravolta das águias numa jogada onde fez valer as suas principais qualidades: depois de receber um balão de Taarabt, ganhou na corrida a posição a dois defesas algarvios, manteve o equilíbrio e marcou o segundo golo dos encarnados na partida.

Embalado pelo golo e principalmente pela deslocação de Pizzi para o centro, o Benfica começou a criar mais oportunidades de golo mas nem Rafa aos 53´ nem Darwin aos 58´conseguiram encontrar destinatários para as suas assistências, já em zona frontal na grande área.

O portimonense ia dando um ar da sua graça, sempre por intermédio de Beto que ganhava na velocidade os centrais, explorando as suas de forma a ficar em zona de tiro, tal como aconteceu aos 61 minutos onde valeu ao Benfica uma bela defesa de Helton Leite. A equipa lisboeta sentiu a ameaça e dois minutos volvidos, Diogo Gonçalves tirou Candé do caminho e cruzou rasteiro para Seferovic que de pé direito, desferiu um remate indefensável para Samuel, alargando a vantagem encarnada para dois golos.

A segunda parte teve um nível muito mais alto do que a primeira onde o duplo pivot Pizzi-Taarabt revolucionou a construção ofensiva do terceiro classificado, na medida em que deram muita verticalidade ao jogo das águias, quer em transições rápidas quer em jogadas organizadas. Foi a partir de uma dessas jogadas que o quarto golo encarnado surgiu, aos 72 minutos, onde Pizzi combinou com Darwin que meteu a bola no espaço na esquerda para Grimaldo que serviu de forma exímia Seferovic que só teve de encostar para bisar na partida e se isolar na lista dos melhores marcadores do campeonato com 18 golos.

Antes do final do jogo, já na compensação, Éverton recebeu um grande passe de Pedrinho, ultrapassou o guarda-redes do Portimonense e em angulo apertado fechou o placar em 5-1. O Benfica volta assim aos triunfos e volta ao terceiro lugar da Liga NOS, ficando a 7 pontos do líder Sporting e provisoriamente a 3 do FC Porto que ainda vai jogar esta noite contra o Vitória Sport Clube.

Uma grande segunda parte dos lisboetas e do substituto Darwin Nunez deram assim os 3 pontos a uma equipa que continua em crescendo, apesar da derrota na jornada anterior.

 

Fonte da imagem: Facebook Liga Portugal