Vitória SC 1- 3 SL Benfica: Desilusão europeia para vitorianos, possível bola de prata para as águias

O Benfica foi a Guimarães vencer um Vitória, que disse adeus ao acesso às competições europeias, por três bolas a uma com dois golos de Seferovic, que espera agora para ver o que faz Pedro Gonçalves na luta pelo título de melhor marcador do campeonato. 

O Vitória partiu para este jogo sabendo que uma vitória garantia o sexto lugar e consequentemente a qualificação para a UEFA Conference da próxima temporada, mas registou uma baixa importantíssima de última hora: Bruno Varela lesionou-se na coxa direita e irá parar até ao inicio da pré-época. Face a esta contrariedade, o habitual suplente Trmal substituiu o internacional português na baliza no onze inicial, que contou com uma defesa composta por Sacko, Jorge Fernandes, Mumin e Sílvio, meio-campo com André André, Pepelu e Rochinha, e Marcus Edwards, Quaresma e Estupinan no ataque à baliza encarnada.

A três dias da final da Taça de Portugal, Jorge Jesus promoveu uma revolução no onze, concedendo oportunidades a jovens como Morato e Pedrinho e a jogadores menos utilizados nesta fase da temporada como Vlachodimos, Gilberto ou Gabriel. O onze completo das águias foi o seguinte: Vlachodimos, Lucas Veríssimo, Otamendi, Morato, Gilberto, Taarabt, Gabriel, Nuno Tavares, Pedrinho,Darwin e Seferovic.

O ritmo de jogo começou alto, com as duas equipas a balancearem-se para o ataque sendo Ricardo Quaresma no Vitória, e Darwin, no Benfica, os faróis dos dois ataques, iniciando as transições rápidas de cada equipa para aproveitar o espaço vazio. Entre um par de remates à figura dos guarda-redes as principais jogadas de perigo pertenceram a Seferovic, que aos 10´ com a baliza escancarada após um erro de Trmal se deixou antecipar por Munin, e a Darwin que chegou tarde a um cruzamento de Gilberto na sequência de um grande passe de Gabriel.

A meio do primeiro tempo, Lucas Veríssimo queixou-se do músculo depois de um sprint e teve mesmo de ser substituído por Vertonghen, ficando assim em dúvida para a final da Taça de Portugal no sábado. Esta paragem juntamente com outra para assistir Sílvio marcou a descida do ritmo, especialmente, do ataque vimaranense apesar do Santa Clara se ter adiantado no marcador no seu jogo, colocando virtualmente a equipa de Guimarães no sétimo lugar.

Pelo contrário, o Benfica sempre esteve mais perto de marcar primeiro na primeira parte destacando-se a ação ofensiva de Nuno Tavares e Gilberto que apesar de não terem a qualidade ofensiva dos habituais titulares, conseguiram dar profundidade ao jogo das águias e aparecer até em zonas de finalização como aconteceu aos 43 minutos com o lateral português  já dentro da área a atirar por cima.

O segundo tempo começou como terminou o primeiro, com os encarnados a jogarem sem pressão no meio-campo vitoriano e aos 48´ chegaram mesmo ao golo. Nuno Tavares triangulou com Taarabt e Darwin e o uruguaio cruzou rasteiro para a área onde Seferovic encostou para a baliza. O suíço fez o seu 21º golo na Liga NOS, isolando-se na lista dos melhores marcadores do campeonato tendo a oportunidade logo a seguir para se distanciar ainda mais de Pedro Gonçalves, mas atirou à figura de Trmal.

Marcus Edwards à lei da bomba ainda obrigou Vlachodimos a fazer uma grande defesa, mas a noite era mesmo de Seferovic e aos 60 minutos, na sequência de um pontapé de canto desviado por Gabriel, o suíço marcou mais um golo e aumentou a vantagem encarnada. A partida estava boa e na resposta Edwards voltou a obrigar Vlachodimos a esticar-se, mas o grego nada pôde fazer no pontapé de canto correspondente, com  Jorge Fernandes a marcar e a devolver a esperança europeia aos vimaranenses.

O golo do empate esteve mesmo perto de acontecer aos 72´quando Edwards colocou Estupinán na cara do guarda-redes encarnado, mas o colombiano atirou à figura e o desespero tomava conta de Moreno e de todo o banco da equipa da casa numa altura em que o Santa Clara já vencia por 4-0 o Farense. Forçado a vencer, os últimos 20 minutos de jogo pautaram-se pela pressão do Vitória, que já atacava mais com o coração do que com a cabeça, com Edwards e Quaresma a procurarem desequilibrar nos duelos individuais para depois cruzar para a área mas sem conseguir criar verdadeiras ocasiões de perigo.

Perto dos 90 o Benfica fechou o jogo através de um contra-ataque venenoso que Everton finalizou com classe fixando o resultado final em 1-3 para os encarnados. Esta derrota deixa o Vitória fora da Europa, finalizando uma temporada bastante atribulada onde teve quatro treinadores, no sétimo lugar com 43 pontos, menos três do que os açorianos que vão disputar a UEFA Conference League na próxima temporada. Já os encarnados terminam a Liga NOS num desapontante terceiro lugar com 76 pontos e focam-se agora totalmente no último objetivo da temporada: vencer o Braga na final da Taça de Portuga,l a disputar no próximo sábado, dia 22 de maio, no Estádio Municipal de Coimbra.

 

Fonte da imagem:Twitter Liga Portugal