Euro 2020 – Dia 5 com entrada em grande dos campeões

Hungria vs Portugal – 0-3

Espelhando a fase de grupos do Euro 2016, Hungria e Portugal voltaram-se a encontrar em campo. Os primeiros 45 minutos mostraram um jogo com apenas um sentido, mas apesar de ter muita bola as oportunidades da armada lusa eram escassas. Nota apenas para uma bola parada por parte da Hungria onde Szalai obrigou Rui Patrício a usar os seus reflexos para uma defesa apertada. De resto, só Portugal criou perigo, primeiro por Diogo Jota que remata à figura de Gulacsi e depois por Ronaldo que à boca da baliza chutou por cima, levando o jogo para intervalo 0-0.

Veio a segunda parte, e com ela um jogo diferente. Até à entrada de Rafa aos 71 minutos, o jogo encontrava-se muito mastigado, mas logo mudou, com um possível penalti aos 77 minutos que o VAR não marcou. A Hungria reagiu, e três minutos depois viu um golo por Schon ser anulado por fora de jogo. Com o jogo na corda bamba, foi a entrada de Renato Sanches (e André Silva) que mudou o jogo. Primeiro aos 84 minutos, onde uma assistência de Rafa deu para golo de Raphael Guerreiro. E apartir daí, Portugal não olhou para trás. Aos 86 é Rafa outra vez a sofrer penálti, e Ronaldo não despediçou. Por fim, já nos descontos, numa bela jogada de futebol, é Ronaldo que faz o bis e mata o jogo no 3-0 que se viu no placar quando o árbitro apitou pela última vez.

França vs Alemanha – 1-0

No outro jogo do Grupo F, foram Les Blues que dominaram desde o primeiro minuto. Logo aos 17 minutos foi Mbappe que obrigou Neuer a uma belíssima defesa, mas três minutos depois nem o guardião alemão conseguiu parar o inevitável. Após um cruzamento, foi Hummels que meteu a bola no fundo da própria baliza. Depois do golo o jogo acalmou, sendo apenas de notar a bola ao poste por Gundogan aos 38 minutos.

Na segunda parte, foi mais do mesmo. Aos 52 minutos foi a vez de Rabiot acertar no poste, ameaçando o segundo golo francês. Esse apareceu aos 67 minutos por Kylian Mbappe, mas foi anulado devido ao fora de jogo do jovem francês. Apesar da monotonia do jogo, a França esteve sempre por cima. E aos 85 minutos voltou a meter a bola no fundo da baliza alemã, desta vez Karim Benzema. Mas desta vez foi o VAR a anular o golo, outra vez por fora de jogo. Aquele que era o mais antecipado jogo da primeira jornada arrastou-se até ao fim, com pouco se algum brilho, tal como os 84 minutos anteriores. A vitória francesa foi merecida, mas mesmo assim Didier Deschamps deve estar desiludido com apenas um golo marcado.

Fonte da imagem: twitter.com/selecaoportugal