10 curiosidades sobre o Euro 2020

Desde o nome da competição até à forma inédita de desempatar o jogo, o Euro 2020 é constituído por um leque de regulamentos desconhecidos para a maioria dos adeptos do futebol. Hoje, iremos apresentar 10 curiosidades sobre os regulamentos do Euro 2020, reunidos pela UEFA.

1. O prémio final

O troféu oficial do Euro 2020, a Taça Henri Delaunay, entregue ao vencedor da competição, vai continuar na posse da UEFA após a conclusão do torneio. Em substituição, o vencedor leva para casa uma réplica em tamanho real (que não pode deixar a federação do país sem autorização escrita prévia da UEFA).

Em adição, a seleção vencedora recebe ainda 40 medalhas de ouro, enquanto a equipa derrotada na final recebe 40 medalhas de prata, para distribuir pelos jogadores e equipa técnica.

O vencedor, o finalista vencido e outros dois semifinalistas terão direito a uma placa evocativa personalizada.

2. Desempate inédito

Se duas equipas que disputem a última jornada da fase de grupos em igualdade pontual empatarem, proceder-se-á a um desempate através de grandes penalidades com a finalidade de determinar quem fica com a melhor posição no grupo.

Este cenário já ocorreu no Campeonato da Europa Feminino de sub-19, em 2003, entre a Suécia e a Itália.

3. Jogos cancelados ou interrompidos

Caso não seja possível completar um jogo ou iniciá-lo, este deve acontecer no dia seguinte e, se possível, no mesmo local. Se o jogo tiver sido interrompido, será depois retomado com o mesmo resultado e com a bola no mesmo sítio. As seleções têm autorização para mudar jogadores para o jogo, desde que, obviamente, façam parte do plantel. As únicas exceções são:

  • Não podem entrar jogadores castigados no jogo original ou que tenham sido expulsos/substituídos;
  • Se uma equipa tiver um (ou mais) expulso(s), retoma o jogo com essa inferioridade numérica. Caso haja menos de sete jogadores em campo, o jogo não tem condições de se realizar;
  • As seleções só podem efetuar as substituições a que tinham direito no jogo original;

4. As equipas e substituições

Devido à Covid-19, o número de convocados foi aumentado para 26 jogadores. No entanto, só são permitidos 23 jogadores na ficha de jogo.

Podem ser feitas alterações nos convocados de cada equipa antes do primeiro jogo caso algum jogador contraia alguma doença, incluindo Covid-19 ou o contacto próximo com um infetado, ou sofra alguma lesão grave.

As equipas podem fazer um máximo de cinco substituições, sendo que a sexta só é permitida em caso de prolongamento.

5. Horários

As equipas devem estar no estádio, pelo menos, 75 minutos antes do jogo. Esse tempo corresponde também ao prazo limite para a apresentação da ficha de jogo.

O hino nacional de ambas as seleções está limitado a 90 segundos.

6. O passaporte

De modo a atestar a sua identidade e elegibilidade, os jogadores são obrigados a carregar o seu passaporte, de acordo com o regulamento 46.02: “Cada jogador que participa na competição deve estar na posse de um passaporte ou cartão de identidade válido do país que vai representar, contendo fotografia e todos os seus dados de nascimento (dia, mês e ano). Caso contrário, será impedido de participar na competição.”

7. A numeração das camisolas

As camisolas para o Euro são numeradas de 1 a 26. O número 1 só pode ser envergado por um guarda-redes, mas as restantes não têm qualquer restrição.

As seleções devem ter um conjunto extra de camisolas, sem número ou nome, nas mesmas duas cores habitualmente usadas pelos guarda-redes, para o caso de um jogador de campo ter de assumir a posição.

8. Restrições (até) no banco

É permito a cada equipa, no máximo, ter 18 pessoas no banco de suplentes: 12 jogadores e seis outros elementos, incluindo um médico. Além disto, as seleções têm direito a mais cinco lugares para pessoal de apoio técnico.

De modo a seguir as regras instituídas pelo Protocolo Regresso a Jogo da UEFA, o distanciamento entre cada lugar é obrigatório e, assim, a zona destinada às equipas é alargada às primeiras filas da bancada atrás do banco de suplentes.

9. Declarações no final do jogo

Após o apito final, um jogador de cada equipa e os respetivos treinadores devem prestar declarações ao canal anfitrião ou à estação televisiva do país que detenha os direitos de transmissão, numa área conhecida como entrevista rápida.

No entanto, o trabalho não fica por aqui. 15 minutos depois da conclusão do jogo, os treinadores e pelo menos quatro jogadores com influência decisiva no resultado, incluindo o jogador distinguido oficialmente como melhor jogador em campo, devem falar com as estações televisão e rádio detentoras dos direitos de transmissão.

Os selecionadores devem também participar numa conferência de imprensa oficial que deve acontecer, no máximo, 20 minutos após o término da partida.

10. O nome oficial

Segundo o seu título oficial estamos a assistir à “fase final do Campeonato da Europa da UEFA 2018-20”, mais conhecida por “UEFA EURO 2020”.

Trata-se da 16.ª edição. A próxima irá, eventualmente, decorrer na Alemanha, em 2024.

 

Fonte da imagem de destaque: SAPO Desporto