Francisco Trincão emprestado pelo Barcelona ao Wolverhampton

Depois de ter sido apontado ao Sporting e ao Benfica, Trincão acabou por rumar a Inglaterra para reforçar o contingente português no Wolves, num empréstimo até junho de 2022, com uma opção de compra a rondar os 30 milhões de euros.

Esta é uma solução que parece agradar a todas as partes, começando pelo jogador que tem a oportunidade de ser a figura de um clube com uma proposta de jogo agradável numa liga bastante competitiva e com grande projeção mundial, como é a Premier League. Tendo em vista uma possível chamada para o Mundial 2022, esta mudança permite ao jovem de 21 anos ser titular com mais regularidade do que se ficasse em Barcelona, onde apesar de ter realizado 42 jogos e marcado 3 golos na época transata, foi suplente utilizado na maior parte das partidas.

Em comunicado, o diretor técnico do Wolves Scott Scellar realça a experiência do jogador apesar da idade, já que regista 150 jogos enquanto sénior, divididos entre Braga, Barça e seleção nacional . O dirigente destacou também os pontos fortes do extremo: “É veloz, com mudanças de direção rápidas e que foge aos adversários, pode criar e marcar, e é um jogador emocionante”, antes de mencionar a mais-valia que é ter um núcleo de portugueses que “cuidam bem uns dos outros” e que facilitam a integração no grupo.

Para o clube inglês , esta é uma contratação que aumenta o número de jogadores com grande qualidade individual e capacidade para decidir um jogo sozinho, numa altura em que Adama Traoré, um dos melhores no plantel em transições rápidas ofensivas, está muito provavelmente de saída, com os catalães a serem mesmo um dos principais interessados no extremo. Desta forma, Bruno Lage perde explosão mas ganha técnica e perfume num ataque que deve ser preenchido pelo trio Trincão-Raul Jimenez-Pedro Neto, podendo significar um desvio do 4x4x2 apresentado pelo técnico no Benfica, para um sistema com três avançados, num plantel ainda com muitos pontos de interrogação e que regressa ao trabalho na próxima segunda-feira.

Por fim, para o Barcelona esta é uma opção que é precipitada pela continuidade de Ronald Koeman no comando técnico dos culés, que demonstrou não contar com o português, preferindo outras opções para o ataque composto por nomes como Ousmane Dembelé, Ansu Fati, Antoine Griezman, os recém-chegados Memphis Depay e Sergio Aguero, numa altura em que Lionel Messi ainda é um jogador sem contrato. A equipa espanhola escolhe assim apostar no presente em vez do futuro, libertando o jogador durante um ano para que possa “ganhar calo” para depois pegar de estaca nos próximos anos ou, caso o Wolves fique impressionado por Trincão, consiga salvaguardar o investimento de 32 milhões de euros feito no verão passado, com a colocação de uma cláusula de opção de compra com um valor semelhante.

 

Fonte da imagem: site oficial do wolverhampton