Garay retira-se do futebol aos 34 anos

Depois de Arjen Robben ter anunciado o fim da sua carreira aos 37 anos no dia de ontem, esta sexta-feira foi a vez de Ezequiel Garay de pendurar as botas, devido a problemas físicos.

Numa publicação emocionada na sua conta pessoal de Instagram, o defesa central  admitiu que gostaria de continuar a jogar durante mais uns anos ao mais alto nível mas dores insuportáveis na anca que, ás vezes, o  impedem até de andar, não o permitem cumprir esse desejo. Esta lesão segundo o jogador, já dura há três anos, e chegou a obrigá-lo a ser infiltrado, de forma a poder dar o seu contributo ao Valencia, o seu último clube enquanto profissional.

Em julho de 2020, a equipa Che decidiu não renovar o contrato do argentino, depois deste ter feito uma rotura de ligamentos em fevereiro do mesmo ano, sendo que apesar de ter sido apontado a um possível regresso ao Benfica, o jogador manteve-se mesmo sem clube até ao final da sua carreira.

Além de ter sido internacional argentino em 32 ocasiões, a nível de clubes, Garay  somou 468 jogos, repartidos por 6 clubes, e marcou 39 golos, muitos deles ao serviço do Racing Santander, a sua primeira equipa na Europa e que o colocou como o marcador oficial de penaltis. Depois de dois anos com pouca utilização no Real Madrid, onde era o quarto central, o defesa mudou-se para o Estádio da Luz, registando aí as melhores temporadas da sua carreira.

Ao lado de Luisão, com quem, entre 2011 e 2014, fez uma das melhores duplas de centrais do século XXI no futebol português, afirmando-se como um dos preferidos do terceiro anel que dava tudo o que tinha, defensivamente mas também no plano ofensivo, marcando 8 golos na sua última época em Portugal. De águia ao peito, o argentino fez 136 jogos e venceu um campeonato português, uma Taça de Portugal e duas taças da liga, fazendo ainda parte das equipas que foram a duas finais da Liga Europa seguidas, em 2013 e 2014.

Ezequiel Garay deixa assim o futebol aos 34 anos, com a imagem de um defesa goleador, duro e lutador, sendo um dos jogadores mais icónicos do futebol português dos últimos 10 anos.