FC Porto esmaga Moreirense no Dragão e isola-se à condição na vice-liderança

O FC Porto goleou hoje o Moreirense no Estádio do Dragão por 5-0 e isolou-se, à condição, na vice-liderança da Liga Bwin. Após uma primeira parte onde só uma grande penalidade convertida por Taremi conseguiu abrir as hostilidades, os dragões foram intragáveis no capítulo ofensivo no segundo tempo e, com Fábio Vieira em destaque nas assistências, carimbaram números de goleada através de Luis Díaz (x2), Taremi de novo e Pepê.

Em busca de regressar às vitórias no campeonato, Sérgio Conceição operou cinco alterações no 11 que defrontou o Atlético de Madrid na Liga dos Campeões, substituindo Pepe (por lesão), Corona, Zaidu, Grujic e Toni Martínez por, respetivamente, Marcano, João Mário, Wendell, Vitinha e Fábio Vieira, com os últimos três a terem oportunidade de se estrearem a titulares pelos dragões nesta temporada.

Perante um Moreirense que procurava ganhar fôlego à zona de despromoção, desde cedo que os portistas assumiram o controlo da posse, não se livrando ainda assim que o primeiro remate da partida chegasse do adversário. Abdu Conté foi quem começou a jogada, armando um cruzamento aos oito minutos pelo flanco esquerdo que foi parar direitinho aos pés de Fábio Pacheco que, à entrada da área, assustou Diogo Costa com um remate que saiu ligeiramente à direita. A resposta da casa chegou logo de seguida, por intermédio de Vitinha, que armou uma tentativa de longe que voou demasiado alto. Os azuis e brancos, fruto da pressão alta que exerciam no adversário, conseguiam manter-se instalados no meio campo cónego, mas mostravam alguma dificuldade em furar a defesa liderada por Artur Jorge e Rosic, tendo desperdiçado ainda assim uma oportunidade de ouro para inaugurar o marcador aos 24´. João Mário irrompeu pelo corredor direito e lançou um cruzamento longo para a área, onde apareceu o reforço Wendell que, apesar de ter ganho a posição a Paulinho, chutou para a atmosfera.

O que acabou por compensar a falta de pontaria portista foi uma entrada fora de tempo de Paulinho, que derrubou Taremi dentro da sua grande área ao tentar impedir que o iraniano encostasse um remate de Vitinha. A partir da marca dos 11 metros, o avançado não desperdiçou e bateu Pasinato, assinalando aos 34 minutos o seu segundo golo esta temporada. Apesar do golo sofrido, o Moreirense não se inibiu de tentar explorar as costas dos centrais portistas, que mostraram-se concentrados e intransponíveis nos duelos com Rafael Martins que, no entanto, ainda dispôs de uma boa oportunidade para finalizar um cruzamento de Walterson antes do intervalo, mas não o conseguiu.

No regresso ao relvado, o Moreirense não escapou ao pior cenário possível, com Pasinato, num pontapé de baliza aparentemente simples, a entregar o esférico para Fábio Vieira que, sem oposição, apenas teve de servir Luis Díaz. O colombiano arrancou pela esquerda e, com toda a calma, selou o segundo golo dos dragões, subindo ao topo dos marcadores do campeonato com quatro golos marcados, os mesmos que Fran Navarro, do Gil Vicente. Aproveitando o avanço de linhas dos minhotos, obrigados a correr atrás do prejuízo, o FC Porto poderia ter matado a partida aos 59 minutos, altura em que uma contra-ofensiva voltou a terminar nas redes de Pasinato, após Taremi encostar um cabeceamento de Luis Díaz, mas o colombiano estava em posição irregular no momento do cruzamento de Fábio Vieira, invalidando o lance. Naturalmente alarmado com a desvantagem da sua equipa, João Henriques fez três substituições de uma só assentada, levando Sori Mané, Filipe Soares e Yan Matheus a jogo, numa jogada claramente ofensiva e em busca de tentar reduzir o claro domínio portista assente na partida.

Para desespero do técnico, nem cinco minutos depois das alterações, a sua equipa já sofria outro golo. Nova jogada de contra-ataque executada na perfeição, com Fábio Vieira a arrancar pelo meio e a servir novamente Díaz, desta vez em posição legal, com o extremo a carimbar números de goleada na partida e a isolar-se como melhor marcador da Liga. Perante um Moreirense abatido e já conformado com a derrota, os dragões aproveitaram para dilatar ainda mais os números da goleada. Aos 70´, Vitinha armou um remate potente mas à figura ainda fora da área cónega, com Pasinato a deixar a desejar na abordagem e Mehdi Taremi a aproveitar o erro do guardião brasileiro, fazendo um chapéu que consolidou o bis. Aos 77´, Sérgio Conceição aproveitou para rodar a equipa, com o triunfo já mais que garantido, levando a jogo Pepê, Francisco Conceição e Corona e o primeiro não quis esperar para causar impacto. Numa nova jogada rápida, Fábio Vieira (que jogaço fez o internacional sub-21 português), ganhou a dianteira no flanco esquerdo e serviu Pepê de forma rasteira, consumando o hat-trick de assistências na partida. O recém-entrado brasileiro só teve de encostar para selar o 5-0, naquele que foi o seu primeiro golo com a camisola portista.

O FC Porto carimbou assim o regresso aos triunfos para o campeonato e fica à espera do resultado do Estoril-Praia vs Sporting para saber se passará para a sétima jornada na vice-liderança da Liga, com 14 pontos, menos um que o Benfica (que ainda poderá aumentar distâncias). Por outro lado, o Moreirense saiu humilhado do Dragão e mantém-se sem qualquer vitória na presente época, podendo terminar a jornada na zona de despromoção, caso o Tondela some pontos amanhã, na deslocação ao SC Braga.

Fonte da imagem de capa: Twitter @FCPorto

Alexandre Dionisio

Desde pequeno fui levado ao mundo do futebol, inicialmente enquanto júnior no Ginásio Clube de Alcobaça, clube da minha cidade, e agora mais velho enquanto espetador assíduo do mágico desporto que tanto nos emociona. Com uma licenciatura em Ciências da Comunicação na bagagem e um mestrado em Jornalismo em curso, acompanho cada jogo com a máxima emoção. Que isso nunca mude.