Tottenham 0-3 Chelsea – Domínio azul no derby londrino

No derby de Londres a contar para a quinta jornada da Premier League, a formação do Chelsea superiorizarou-se ao Tottenham, levando assim uma vitória folgada para Stamford Bridge.

O jogo grande desta jornada da Liga Inglesa trazia um derby de Londres. Os Spurs recebiam os Blues, numa partida em que Nuno Espírito Santo, de modo a combater a pesada derrota em casa do Crystal Palace na semana passada, voltou a colocar Heung-min Son, regressado de lesão. Do lado do Chelsea, a rotatividade conhecida de Thomas Tuchel voltou a fazer-se notar. Desta vez, Christensen entrou no onze, ao passo que Kanté só esteve presente no segundo tempo.

A primeira parte não foi muito rica em grandes oportunidades, com um grande destaque a ir para Kai Havertz, que falhou duas chances clamorosas para abrir o resultado, enquanto que Son teve a hipótese de marcar, mas Kepa fechou bem o espaço.

A primeira parte terminou sem golos, no entanto, a segunda seria bem diferente.

Logo aos 49 minutos, Thiago Silva apareceu de fora de área em velocidade, apanhando um canto bem batido por Marcos Alonso, abrindo assim o marcador para os Blues. Com este golo, a equipa de Nuno Espírito Santo abriu, correndo atrás do resultado, permitindo ao Chelsea voltar a criar perigo aos 53 minutos, quando o remate de Alonso não entrou devido ao corte na linha de Eric Dier.

Aos 57´, Kanté, que entrou ao intervalo, rematou de fora de área, a bola embate num defesa, no poste, e entra para dentro da baliza do Tottenham. Estava assim, com alguma sorte à mistura, feito o 2-0 para o conjunto de Tuchel.

A partir deste momento, a partida perdeu alguma velocidade. O Tottenham tentou subir e pressionar, mas apenas há a destacar um remate à figura de Harry Kane. Quanto ao Chelsea, ainda criou perigo por Thiago Silva novamente, com um cabeceamento para grande defesa de Lloris e numa jogada de confusão em que a bola acabou por embater em Lukaku e sair da zona de finalização.

Com o jogo já finalizado, Werner dominou a bola na lateral, cruzou atrasado e encontrou Rudiger, que, aos 92 minutos, fechou a contagem com um remate de primeira.

Nesta partida, o maior destaque vai para Thiago Silva. A sua experiência, quer a nível defensivo, quer no momento ofensivo (como demonstra a movimentação que efetuou no seu golo), a juntar ao tento marcado que abriu o jogo, demonstram que o central de 37 anos ainda tem muito para dar ao mundo do futebol. N’Golo Kanté, também com um golo marcado, acabou por dar muito à sua equipa, permitindo que os seus colegas se soltassem. No conjunto, foi possível determinar que, se por um lado o Chelsea é um dos candidatos ao título (lidera o campeonato com 13 pontos, como Manchester United e Liverpool), o Tottenham ainda é uma equipa com muitas arestas por limar, uma vez que se encontra alguns patamares abaixo das equipas que disputam o campeonato.

 

Fonte da imagem: Twitter oficial do Chelsea – @ChelseaFC