Jovem Promessa: Kaiky Fernandes, o menino da Vila Belmiro

O Santos é um dos maiores clubes formadores do Brasil. Desde Pelé (que dá o nome ao Centro de Treinos do clube), passando por Neymar, Rodrygo ou Felipe Anderson num passado mais recente, muitos foram os craques que se desenvolveram no Peixe. Kaiky Fernandes é um dos nomes que se deve juntar a esta lista.

Kaiky Fernandes nasceu a 12 de janeiro de 2004 na cidade de Santos. A sua relação com a bola começou no futsal do Portuários quando um olheiro do Santos o descobriu e o chamou para o Peixe. Após um ano, o jovem deu um salto para o campo de futebol e de lá não voltou a sair.

Jogando sempre alguns escalões acima, o jovem foi-se desenvolvendo como futebolista. No entanto, uma coincidência entre o horário dos treinos e das aulas poderia ter impedido Kaiky de continuar a jogar futebol. De acordo com o próprio, se tivesse de escolher entre a escola ou o futebol, optaria pela primeira opção por recomendação da mãe. Porém, os horários dos treinos mudaram e o jovem continuou a poder conciliar os dois mundos (uma situação que se manteve mesmo após a estreia pela equipa principal).

Um dos momentos altos da formação de Kaiky deu-se em 2019 quando capitaneou a seleção sub-15 brasileira na conquista do Campeonato Sul-Americano do escalão, marcando inclusive a grande penalidade decisiva.

Fonte da imagem: Mercado do Futebol

Em dezembro de 2020 com apenas 16 anos assinou o primeiro contrato profissional com o Santos e, já em 2021 no dia 28 de fevereiro fez a sua estreia ao mais alto nível, sendo titular num empate com o Santo André.

O primeiro golo foi marcado em março na partida contra o Deportivo Lara a contar pela Libertadores. Com apenas 17 anos, um mês e 25 dias, o jovem tornou-se o mais jovem brasileiro de sempre a marcar um golo na mais prestigiada competição sul-americana (recorde entretanto batido por Ângelo, seu colega no Santos).

Atualmente o jovem encontra-se a recuperar de uma lesão, sendo prevista uma retoma nas próximas semanas. Tem sido um ano algo conturbado para o Santos. A aposta em Fernando Diniz não resultou por vários fatores como a diferença das ideias do treinador para as características dos jogadores, as várias debilidades no processo defensivo ou as dificuldades no último terço. Entretanto, o técnico foi substituído por Fábio Carille, com uma proposta de futebol que privilegia o momento defensivo com vista à procura de sair em transições rápidas.

Será ainda uma incógnita se Kaiky terá um papel preponderante com Carille, mas a confiança demonstrada numa tão tenra idade aliada à enorme qualidade faz prever um futuro risonho. Com Diniz, o jovem central era fundamental antes de mais em ataque posicional. O jovem ocupou a lacuna deixada com a saída de Lucas Veríssimo para o Benfica como central pela direita e evidenciou várias das suas características principais. A sua capacidade em superar a primeira pressão através de passes entre linhas foi um dos destaques dos jogos do Santos. Esta capacidade foi exponenciada quando o central passou a jogar pela esquerda (beneficiando da saída de Luan Peres para o Marselha), posição onde fez formação. Embora seja destro, Kaiky atuando a partir da esquerda tem maior facilidade em acionar o pé direito para progredir com bola ou realizar um passe para o corredor central.

Fonte da imagem: Gazeta Esportiva

Com Carille, a expectativa é que outras características do central sejam potenciadas. Se a sua capacidade para efetuar passes entre linhas pode não vir a ser tão solicitada, a sua leitura de jogo deverá sobressair. Kaiky demonstra uma grande capacidade de antecipar jogadas e de cortar passes, colocando logo a bola jogável. Esta situação é frequente nas equipas treinadas por Carille, orientadas para a transição rápida. Além da capacidade defensiva, Kaiky também pode ser, após recuperar a bola, o jogador encarregue de a progredir no terreno com esta, recorrendo se necessário ao drible. Muito técnico, o central apresenta uma enorme panóplia de recursos com a bola. Outro que deverá ser explorado pelo técnico do Santos é a sua capacidade para efetuar passes longos na procura de uma referência ou da profundidade.

É talvez o central sub-21 brasileiro com maior potencial no momento. Com apenas 17 anos, as suas virtudes são muito superiores às lacunas que, naturalmente, ainda apresenta nomeadamente no posicionamento defensivo. Porém, se lhe for dado tempo, espaço e confiança para continuar a evoluir poderá vir a tornar-se um caso sério.

Kaiky é já o presente do Santos e um dos principais destaques da boa geração de 2004 do futebol brasileiro. Esta temporada foi também um dos três jovens em destaques no Peixe, juntamente com Gabriel Pirani e Kaio Jorge. O último já foi transferido para a Europa e no caso de Kaiky parece só uma questão de tempo para dar o salto.

Fonte da imagem de capa: Ivan Storti / Santos FC