Benfica desliza na receção ao Portimonense

O Portimonense surpreendeu na deslocação ao Estádio da Luz ao bater os encarnados por 0-1 num jogo onde a eficácia foi a chave do jogo.

Para a oitava batalha deste campeonato, Jorge Jesus decidiu manter o onze que derrotou o Barcelona na passada quarta-feira, com apenas uma alteração: Vlachodimos, Lucas Veríssimo, Otamendi, Vertonghen, Gilberto, João Mário, Weigl, Grimaldo, Rafa, Darwin e Yaremchuck.

O Portimonense deslocou-se à Luz com Samuel, Fali Candé, Possignolo, Willyan, Pedrão, Fahd Moufi, Carlinhos, Pedro Sá, Lucas, Fabrício e Aylton Boa Morte.

A primeira parte do encontro ficou protagonizada pelo arranque lento de ambas as equipas. À passagem do minuto 20, nenhum dos conjuntos apresentava um remate enquadrado com a baliza, apesar da clara superioridade do Benfica sobre um Portimonense mais cauteloso.

A primeira grande oportunidade do jogo saiu dos pés de Yaremchuck aos 22 minutos. Darwin a soltar Grimaldo na esquerda com um excelente passe e o lateral do Benfica a cruzar para o coração da área onde encontrou Yaremchuck que rematou para uma grande e complicada defesa de Samuel Portugal.

O Portimonense simplesmente esperava pelos erros da equipa encarnada de forma a conseguir criar perigo. Assim aconteceu ao minuto 33, quando João Mário perdeu a bola no meio-campo defensivo das águias e permitiu Aylton Boa Morte chutar de longe para um voo fantástico de Vlachodimos.

O Portimonense bem podia agradecer a Samuel Portugal pela sua exibição de uma vida. No último grande lance de perigo na primeira metade do jogo, à entrada do minuto 41, Rafa a transportar a bola desde o meio-campo até à área, onde encontrou a mancha do guarda-redes do Portimonense.

A segunda parte trouxe mais do mesmo, no entanto, com um desfecho inesperado. O Benfica continuou a mostrar a sua força superior no jogo, com um claro desequilíbrio nas estatísticas do jogo favoráveis às ‘Águias’.

Apesar do esforço dos encarnados foi o Portimonense que marcou o primeiro e único golo da partida. Por volta do minuto 66, após um canto batido a partir do lado esquerdo, Lucas Possignolo a subir nas alturas ao pé do primeiro poste e a cabecear a bola para o meio das pernas de Vlachodimos e a pôr o Portimonense em vantagem no Estádio da Luz.

“Quem não marca, sofre” resume perfeitamente este jogo. O Benfica bem criava chances, porém, o resultado final não aparecia e a eficácia deixou muito a desejar. Dito isto, o Portimonense, apesar de inferior, manteve-se sólido defensivamente e conseguiu levar para Portimão, provavelmente, os três pontos mais difíceis até agora no seu campeonato.

Com este resultado, o Benfica deixa escapar a vantagem de quatro pontos que tinha para o Porto e Sporting, ficando apenas com mais um ponto do que os seus rivais. Já o Portimonense sobe provisoriamente ao quinto lugar, ultrapassando o Braga que tem menos um jogo.

 

Fonte da imagem de destaque: Information Glorious – Twitter