Liverpool esmaga Manchester United em Old Trafford

Decorreu hoje o jogo grande da jornada nove do campeonato inglês. Manchester United e Liverpool mediram forças em Old Trafford, numa partida que é considerada como a maior do futebol inglês, sendo ambos os clubes os mais titulados do país. Em perspetiva, um grande jogo com leve favoritismo para o Liverpool, embora nestes jogos seja traiçoeiro definir favoritos.

Onze titular do Manchester United: De Gea; Wan-Bissaka, Lindelof, Maguire, Luke Shaw; McTominay, Fred, Greenwood, Bruno Fernandes, Rashford, Ronaldo

Onze titular do Liverpool: Alisson; Alexander-Arnold. Konaté, Van Dijk, Robertson; Milner, Henderson, Naby Keita; Jota, Salah e Firmino

O jogo começou da melhor maneira para o Liverpool. Salah descobre a desmarcação de Naby Keita e este, com De Gea pela frente, finalizou calmamente. 1-0 para os visitantes.

O Liverpool continuou a dominar o jogo, com o United a ter sérias dificuldades para conter o poderio ofensivo da equipa de Klopp. É do conhecimento geral as fragilidades defensivas que a equipa de Solskjaer tem, e tal ficaria evidente no segundo golo do Liverpool. Uma falta de comunicação entre Luke Shaw e Maguire permitiu ao Liverpool recuperar a bola e estender na ala direita, onde se encontrava Trent Alexander-Arnold. O internacional inglês, com tempo para tudo, fez um cruzamento milimétrico pelo chão que encontrou Diogo Jota ao segundo poste. 2-0 para o Liverpool.

Ao minuto 38, um remate desviado de Salah sobrou para Naby Keita, que rececionou e devolveu ao egípcio. Este finalizou de pé direito e passou Drogba para se tornar no jogador africano com mais golos na história da Premier League, com 105 golos. Um dia histórico para Salah, que não podia ter escolhido um jogo melhor para alcançar tal proeza.

Já ao minuto 45, Salah marcava outro e consumava o massacre que foi a primeira parte. Remate colocado ao primeiro poste sem hipótese para De Gea e estava feito o 0-4.

 

Imagem

 

Domínio total do Liverpool nesta primeira parte, contrastando com a extrema dificuldade de criação de jogo do Manchester United. Resultado justo que podia ser ainda mais avultado. Pedia-se algum tipo de reação à equipa de Solskjaer para tentar contrariar o rumo da partida, caso contrário o resultado ameaçava ser ainda mais embaraçoso. Aos 50 minutos, Salah completou o hat-trick. Passe fantástico de Henderson a pôr o egípcio na cara de De Gea, com o craque a finalizar de forma irrepreensível. Nada corria bem ao Manchester United. Um golo anulado a Cristiano Ronaldo e a expulsão do recém entrado Paul Pogba só contribuíam para a exibição absolutamente desastrosa da equipa caseira.

O resultado fala por si. Um jogo completamente desnivelado desde o primeiro minuto, com o Liverpool a mostrar o porquê de continuar sem derrotas no campeonato inglês. Salah, figura principal desta partida, bateu o recorde de africano com mais golos na Premier League e está a marcar há dez jogos consecutivos. Um grande dia para a equipa de Merseyside, que se encontra no segundo lugar, a um ponto do Chelsea. Já o Manchester United está no sétimo lugar e a pressão à volta de Solskjaer é cada vez maior.

 

Fonte da primeira imagem: Twitter- @realfutebolnews

Fonte da imagem de capa: Twitter- @playmaker_PT